11 – Passeando pelo Norte de Espanha – Santander, Elciego

12 de Julho de 2011

De manhã o dia estava cinzento e prometia “molho”. Estávamos tão perto de Santander que fui até lá para ver a península que estava nos meus planos… depois se veria, conforme o tempo se apresentasse o que faria a seguir.

Do cimo do morro ali mesmo em Cuatro Caminhos podíamos ver a cidade lá ao fundo

Santander estava cinzenta da cor do chumbo!

Mas agora não sairia dali sem ver o que procurava!

Este “sitio” foi um presente da cidade de Santander ao rei espanhol da época (Alfonso XIII) no inicio do sec XX

Como o tempo não ajudava e o Jaky estava cansado de caminhar decidi apanhar o comboiinho para ver a ilha

Não foi uma brilhante ideia porque ele deu a volta sem parar uma única vez e eu gosto de apreciar as coisas com calma e à mina maneira…

” alt=”” />

e o palácio lá apareceu, sem que o comboio parasse para a gente o ver melhor!

Depois havia um “ninho” de focas e leões-marinhos muito giros!

Enquanto uns nadavam outros parecia enormes lesmas esticadas no chão sem sol! Não se pode ter tudo!

E havia também um pequeno museu do mar!

Replicas e copias de embarcações que cruzaram oceanos!

Ao longe a cidade… e partimos de novo

O meu percurso era o que tivesse menos chuva, mesmo assim não nos conseguimos safar de um pequeno dilúvio à saída de Santander. Desisti, como já previa no dia anterior, de seguir para Bilbao, afinal eu “passo lá os meus dias” nos últimos tempos, e comecei a descer o país na direcção de la Rioja.

Fui conseguindo fugir à chuva embora o céu permanecesse pesado.
O Jaky atirou-se a um touro que, no meio de uma rotunda em Quintanilla Sopeña, corria atrás de um homem! Passa a chuva e volta a alegria! eheheh

Passamos em Quincoces de Yuso com a sua ponte romana.

Cada vez que saio das estradas mais “famosas”, por caminhos desconhecidos, que até podem parecer suspeitos, delicio-me sempre com o que encontro! Paisagens deslumbrantes, mesmo sem sol!

de repente parecia que andava em Marrocos!

E o Jaky lá se divertia a aparecer nas minhas fotos!

]

Encontramos Espejo, um pueblo pequenino mas com duas Torres del Homenaje!

Uma maior, que devia ser o ricaço ali da zona na época!
Na realidade esta é a Torre dos Condes Orgaz (nome sugestivo!) pelos vistos foi muito importante na idade média pela sua posição estratégia na defesa de Castela.
Hoje funciona ali uma escola para pessoas desempregadas que vão recuperando o edifício.

E outra menor, que devia ser de origem mais modesta…

Esta terrinha tem nomes de ruas originais… no mínimo!

E seguimos por searas sem fim!

O destino era Elciego a cidade do vinho. Entramos em La Rioja a capital do vinho espanhol e a paisagem foi realmente mudando, as searas deram quase repentinamente lugar às vinhas!

Aqui já não foi a chuva o que condicionou o meu caminho e sim o vento! Nada que se parecesse com o vendaval de Marrocos, mas suficientemente forte para cansar a gente e para não me deixar tirar fotografias!

Este era um dos pontos altos da minha viagem. Aqui se situam as Bodegas Herderos del Marqués de Riscal onde está situado o hotel projectado pelo famoso arquiteto canadense Frank Gehry, o mesmo que projectou o edifício do museu Guggenheim em Bilbao.
Lá estava ele ali ao longe…

Eu fui até ali para visitar as caves Marqués de Riscal, a mais antiga e tradicional vinicultora do local, com o seu fenomenal hotel “em cima” e valeu a pena!

Fomos recebidos na loja/bar, espaço muito bonito onde se pode comprar e provar vinhos bem como outras iguarias.

O hotel, aquela “coisa” fenomenal fica mesmo ali, domina tudo, sobretudo a nossa atenção!

Espantoso! Inspirado na vinha e sua folhagem…

O arquitecto para idealizar o edifício quis viver na zona durante uma semana para conhecer a vida e rotina das pessoas trabalhadoras da terra. Acabou por as homenagear a elas e à vinha e ao vinho. Quis criar algo vivo e festivo, porque vinho é alegria, e conseguiu!

Dentro do espaço da adega pudemos ver a maqueta do edifício

Mas as caves eram elas próprias assunto de visita à cidade! Aqui produz-se muito vinho

A temperatura de cada um daquelas imensas cubas é controlada por computadores numa sala de controle

<img src="https://lh6.googleusercontent.com/-nkw2z-89Ll4/Ti76g7AgrrI/AAAAAAAACSA/K7-pXqkPXDo/s800/DSC04763.JPG%5B/img%5D

Toda esta tecnologia contrasta com a adega antiga

onde se envelhecem vinhos de qualidade superior e se guardam raridades

Maquinaria antiga que lembra instrumentos de tortura são, na realidade, instrumentos de engarrafar ou abrir garrafas!

]

Um ambiente impressionante!

dali saem milhões de garrafas de vinho por mês!

Acabamos a visita com uma prova de vinhos

O branco era uma delícia, o tinto era demasiado áspero para o meu gosto!
A garrafa é comercializada com uma rede dourada a envolve-la porque antigamente o povo bebia o vinho e substituía-o por outro de menor qualidade e, para evitar essa falsificação nas tascas e restaurantes, começou a ser vendido com a rede lacrada, depois de aberta não pode voltar a ser fechada! Hoje faz parte da imagem de marca!

Depois arranjamos uma casinha de turismo rural e assentamos arraiais

A casinha tinha algumas paredes pintadas com muita piada!

O meu quarto tinha um terraço de onde eu via a catedral!

Fomos ver o pueblo mais de perto

muito bonito o pueblo, com vestígios medievais encantadores e outros estilos posteriores como o barroco!

E a noite chegou e o sono também!

Fim do sétimo dia!

Anúncios

9 thoughts on “11 – Passeando pelo Norte de Espanha – Santander, Elciego

  1. Olá Gracinda. Adorei o que vi até agora. 🙂
    Está verdadeiramente fantástico.
    As fotos são lindíssimas! Paisagens de sonho. 🙂
    É sinal de que terei muito para ver com o Rui, quando nos decidirmos passear e conhecer Espanha.

    Continuação de boa crónica. Está 5*
    Bj Simone

    • Obrigada Simone!
      Estava a ver se conseguia fazer toda a crónica antes de partir para a Escócia, mas acho que não vou ter tempo…
      Acho que vai chegar ao ponto em que terá de continuar depois de eu vir…

  2. Essa adega tem aspecto de se poder sair de lado… ou de joelhos!!
    Não descurando em nada nosso vinho, Espanha tem muito bom vinho!
    Dá pra ver que a chuva resolveu passear com vocês, devia ser mesmo muito bom passeio e companhia para a chuva vos acompanhar heheh

    • Cucu!

      Podes crer que bebemos muito bons vinhos por lá! E ali naquelas caves, o branco que nos deram para provar era divinal! 😉
      A chuva tentou acompanhar-nos mas eu fui-lhe fugindo, a dada altura eram as nuvens que determinavam o caminho que eu faria! eheheh isto chama-se liberdade! heim?

  3. Olá Gracinda.

    Se não poderes terminar a tua crónica pelo Norte de Espanha, fazes quando voltares da Escócia.
    Acredito que a ansiedade dos leitores será maior. 🙂

    Boas Curvas

    • Pois, provavelmente vai ser o que vou ter de fazer, pois este fim-de-semana é para o meu marido, que fez anos ontem e escapamo-nos por estes dias para passearmos um pouco juntos e no proximo sabado, dia 6, já parto de novo! Por isso terei de ir acabando depois!

  4. espetacular parabéns, fotos mto bonitas estive em santander o ano passado tbm e gostei mto palácio da magdalena mto bonito
    e de moto deve ser ainda melhor bons passeios 😉 tudo de bom

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s