9 – Passeando até à Escócia – de Londres até Eastbourne

12 de Agosto de 2011

Saí bem cedinho de casa. Já que o dia acaba cedo também tem de começar cedo, o único problema é que cedo, sem sol e com nuvens, apetece é ficar em casa… mas lá fui eu para a praia!

Comecei logo por fazer bosta porque não fui a Rochester e era uma cidade que eu “tinha” de ver… fiquei meio amuada quando percebi que a deixara passar, simplesmente partira rapidamente em direcção a Canterbury e “mainada”!

O que vale é que Canterbury é uma cidade muito bonita, tem uma catedral espectacular e o céu estava negro, senão não me iria perdoar tão cedo!

OK, Rochestar ficou na agenda para próxima visita à ilha…

A dificuldade de encontrar onde parar a moto é permanente, em todas as cidades, pelo que me apercebi: ou pago parque ou dou voltas e mais voltas à procura de espaço próprio para motos!

Como sou paciente e não queria gastar as minhas ricas libras nessas coisas, (tinha de as poupar para entrar em todo o lado que queria visitar), lá ia andando de lado para lado à procura.

Perguntava a um polícia que me mandava para outro mais à frente e, com isso, fiquei a conhecer a simpatia dos agentes da autoridade: gente muito prestável, gostei!

Mais uma cidade fofa, património da humanidade!

Cheia de gente comum, misturada com turistas! Dava para ver como é a vida por lá, porque não eram só turistas nas ruas!

A porta da catedral, um dos exemplares mais importantes da era medieval em Inglaterra! Linda!

Passa-se o portal e dá-se com um jardim espaçoso e a magnífica catedral logo ali!

Esta é uma das mais antigas e mais conhecidas igrejas da era cristã, na Inglaterra e a sua origem tem cerca de 14 séculos!

É nestes momentos que eu gosto de estar sozinha e, simplesmente contemplar…

Passeei-me por ali horas, a explorar os recantos mais antigos ainda visíveis e visitáveis… a catedral espreitava por cima…

Quando saí dali “caí “ na actualidade! Ainda bem que a actualidade por ali também um bocado antiga senão seria um choque! Eheh

Sentei-me por ali a comer porcarias, que o é que se encontra para comer, e segui para Hastings.

É bastante comum encontrar nas praias os “Piers”, são uma espécie de pontões sobre o mar, onde funcionam os mais diversos entretenimentos, desde restaurantes, lojinhas de tudo, máquinas de jogo.

O de Hastings ardeu há um ano, depois de ter sido evacuado e esvaziado em 2006 por ter sido considerado inseguro… A população ficou triste e revoltada porque aquilo era histórico, tinha sido construído no século XIX e já foi o centro da animação local com bailes e festas memoráveis… não é só cá que deixam as coisas ao abandono até desaparecerem e depois andarem a ver se é possível a reconstrução!

Hoje ele está assim, abandonado e trancado a 7 chaves e tem sobre ele um grande cartaz que diz “you can save me” e um endereço a seguir para contacto e donativos…

A praia, aquela como outras, tem muros enterrados na areia grossa para que o mar não a leve. Faz um efeito curioso!

Quem gosta de correr na praia faz uma espécie de corrida de obstáculos!

Subi a colina e lá de cima a cidade tinha mais encanto!

Esta colina é histórica pois foi ali que se testaram os primeiros radares!
Há registo de que ali funcionaram moinhos de vento desde o século 14!

Um senhor aproximou-se de mim e perguntou-me se eu não achava aquilo ali lindo!
Claro que disse que sim! Perguntou-me de onde eu era, disse-lhe que era de Portugal e andava a descobrir os encantos do Reino Unido.
“Reino Unido? Que parte?” perguntou ele.
“Todo o Reino Unido!” respondi eu. Ele ficou todo entusiasmado
“Então vai às highlands?”
“Sim, depois de ver tudo até lá.”
“Fantástico, aquilo é lindo, como eu a invejo, gostava tanto de ir lá de moto!”

Pedi um café num restaurante que tem lá em cima e assustei-me com o canecão que me deram! Aquilo tinha uns 30 centilitros de água de lavar as chávenas!

Voltei à cidade para continuar o meu caminho pela praia

Todo o caminho é bonito até Eastbourne

O Pier de Eastbourne está em óptimo estado e naqueles dias havia por lá festa com direito a festival aéreo e tudo!

Não sei como é que os aviõesitos não se engadelhavam com as gaivotas!

Era uma animação naquela cidade! Acho que foi a única onde não tive qualquer problema em encontrar onde pousar a minha Magnífica!

O povo vibrava com as habilidades dos aviões!

Fiquei ali uma infinidade de tempo, eu sabia que o tempo que gastasse ali ía fazer falta a seguir, já que às 5,30h tudo fecha, mas que importava, estava tão bem no meio da animação!
Estava sol, ainda por cima! O calor é que não era muito, não vi ninguém de fato de banho, mas também com 12 e 13 graus quem se quer despir, mesmo com aquele sol?

(continua)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s