11 – Passeando até à Escócia – passeando por Londres

13 de Agosto de 2011

“Que chatice, o dia está uma porcaria!

O chão está todo molhado e o céu parece de chumbo! Acho que vou deprimir! Como se consegue viver eternamente debaixo das nuvens cinzentas sem se ser um cinzentão?

Mas as pessoas são simpáticas por aqui! Ontem um senhor fez todo um esforço para me cumprimentar e me dizer que a minha mota é linda! E tinha percebido que o “P” era de Portugal, não pensou, como é habito, que era de Polónia!

Brincou com a condução à esquerda “então o que acha de conduzir à esquerda?” perguntou ele sorrindo
“muito estranho e difícil para mim” respondi eu com o meu pequeno vocabulário inglês
“pois, todo o planeta tem a mania de conduzir ao contrário!” respondeu ele com uma gargalhada.
Perguntei-lhe como fazia quando saia do seu país para conduzir “Eu? Quando saio de Inglaterra não conduzo! Recuso-me a matar alguém nas estradas! Ando de transportes públicos ou de táxi!” e ria-se todo animado.

Boa gente os ingleses.

Hoje ainda nem sei o que vou fazer… apetece-me ficar aqui na cama a ver televisão e deixar o cinzento para quem anda na rua…”

****

Mas não deixei. Saltei da cama como se estivesse o dia mais lindo lá fora e toca a andar. Tinha visto na televisão que o tempo tenderia a melhorar ao longo da manhã, por isso se calhar nem teria de comprar um guarda-chuva para visitar a cidade. Sim, porque com tantas andanças nos arredores ainda não tinha dedicado o tempo mínimo a Londres!

Como não tinha pressa nenhuma, já que não ía sair de Londres, andei por ali a arrumar as minhas tralha e tal, quando saí à rua… espanto! O cinzento estava mesmo a ir embora e já se via um pouco de céu azul! Que maravilha!

Desci ao centro e fui até ao London Eye

Que bom, estava pouca gente para entrar, nem fila tinha! Comprei o pacote dos 2 bilhetes com desconto para visitar também o Museu da Madame Tussauds.
O London Eye é uma estrutura espantosa, faz lembrar uma roda de bicicleta com os aros dispostos de forma semelhante e tudo!

Quando o via na televisão pensava que seria uma espécie de carrossel, mas não tem nada a ver! É antes um miradouro gigante e giratório!

As perspectivas da cidade, à medida que se vai subindo, são espantosas, mesmo quando a estrutura do “carrossel” se mete na frente!
Whitehall Court, onde funcionam diversas associações e instituições.

O parlamento, e o Big Bem com a Abadia de Westminster logo atrás. Muito branquinha a catedral, deve ter sido limpa para o casamento o príncipe Williams, não?

O “ovo” dos vizinhos lá em cima, tão giro!

O lado norte do Rio Tamisa, o lado onde fica a ponte e a Torre de Londres.

O Tamisa, do lado Sul, para além do Parlamento.

Curioso que o Tamisa seja amarelado, parece que está cheio de terra!
Fez-me lembrar o Danúbio que é da mesma cor, embora a musica lhe chame Danúbio Azul!

Dentro do meu “ovo”. Curioso que não deixam entrar mais gente num ovo, o que me pareceu muito acertado! A gente podia-se mover de lado para lado e tirar fotos à vontade. Se estivesse mais cheio seria difícil!

E lá fomos descendo… tinha vontade de levar aquela roda gigante comigo para outros sítios para poder ver outras perspectivas dos lugares…

Passeei-me um bocado pela margem do rio… havia muita gente na rua, e começavam a fazer filas para tudo o que havia para visitar. O próprio London Eye estava cheio de gente!

Um dia esplêndido realmente! Acabei por escolher o melhor dia para visitar a cidade, sem dúvida!

E fui procurar a ponte, a famosa…

(continua)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s