19 – Passeando até à Escócia – Ainda o Yorkshire!

17 de Agosto de 2011 – continuação

A cor púrpura acompanhou-me enquanto eu me aproximava da Baia de Robin Hood. Segundo a lenda Robin Hood tinha ali escondidos os seus barcos para fugir em caso de aperto!

Felizmente ali havia espaço para pousar a minha motita! Depois toca a caminhar e descobrir o lugar.

Ao fundo podia ver-se a praia… uma praia no mínimo original se a compararmos com as nossas praias com areais extensos! Ali tudo é pedra!

Comecei a descer a rua íngreme, onde apenas os carros dos habitante podiam passar e mesmo assim poucos!

A aldeia já foi o refúgio de contrabandistas e dizem que muitas casas têm ainda esconderijos nas paredes e no soalho!

As ruínhas são estreitas e curiosas, nem de bicicleta se pode andar por ali, pois alem do seu declive, muitas delas têm escadas mais à frente ou mais atrás!

Lá em baixo a praia rochosa é fascinante! Pode-se passear por ali, com o devido cuidado e atenção à maré!

Andei por ali uma infinidade de tempo, por quelhos cheios de história e de beleza bem antiga!

Mas acabei por ter de seguir! Fui para Scarborough, apetecia-me continuar a passear pela costa do Mar do Norte!

Foi meio complicado subir a encosta desde o nível do mar, pois as ruínhas eram tão estreitas que me pareciam de um sentido apenas, e como tinham o “SLOW” ao contrário parecia que só davam para descer!

Finalmente lá percebi que podia subir sim! Lá em cima fica o castelo, mas acabei por não o visitar, havia fila e a paisagem fascinou-me mais!

Achei tanta piada ao estacionamento na berma do cemitério em que os carro se seguiam às tumbas!

Depois, continuei junto ao mar, para norte, e encontrei a Whitby Abbey.

O Reino Unido tem a história mais antiga de presença cristã ocidental, como religião formada! E é lá que se encontram as construções religiosas mais extraordinárias também!

Encontra-se ainda a maior quantidade de grandes catedrais em ruínas… as mudanças religiosas e a extinção dos mosteiros foram os grandes responsáveis por esta realidade.

Henrique VIII lixou aquilo tudo!

Havia muita gente para visitar a catedral e o estacionamento era longe e pago… vi-a apenas cá de fora.

Embora seja considerada uma das mais icónicas construções góticas da Inglaterra, nada me convenceu a pagar bilhete e caminhar para caramba até ela… sorry!

“São tantas as abadias em ruínas naquele país que eu vou deliciar-me mais à frente sem caminhar tanto…” pensei eu!

Logo à frente fica o porto de Whitby, que foi tema de pintura para Constable (um grande pintor inglês romântico).

Um dos portos mais pitorescos de Inglaterra, na foz do rio Esk.

O habitante mais famoso da cidade foi o Capitão James Cook!

Achei curioso que o porto estivesse cheio de pessoas, famílias inteiras, que olhavam para a agua.

Miúdos deitados no chão, sentados na berma, agitavam fios para a água. Pessoas adultas tinham comportamentos semelhantes. Percebia-se que pescavam… o quê?

Caranguejos! Recolhiam-nos em baldes com agua, em quantidades monumentais em alguns casos!

O porto é muito giro, claro que me passei por ali horas!

Dizem que são 199 passos até à Igreja de Santa Maria, uma das melhores igrejas anglo-saxãs do país!

É famosa por ter inspirado Bram Stoker para escrever o famoso romance Drácula.

Lá está ela lá em cima

A minha desilusão foi quando percebi que, embora estivesse junto a um porto de pesca, o fish and ships era a mesma bosta de sempre! Lá estava o mesmo cheiro nojento de fritos… subitamente fiquei sem fome alguma…

limitei-me à contemplação do local, meio enjoada e com o estômago às voltas…

e fui para Richmond, na berma do Yorkshire Dales National Park, a ver se encontrava comida decente…

O céu já tinha dado uma volta sobre si e lá estava tudo negro em cima da cidade

Já não havia ninguém nas ruas, eram 6.00 horas da tarde, hora de jantar!!!!

As portas lindas fazem-me parar por vezes só para ver, só para fotografar!

O que vale é que está tudo fechado mas a cidade vai estando “aberta” e assim ando por todo o lado à vontade!

A torre do castelo que, evidentemente estava fechado!

As pessoas a ir buscar comida de carro… enquanto estive ali foram uma infinidade delas! Buscar pacotes de peixe frito e batatas fritas, claro…

E sentei-me numa esplanada, sozinha, e comi um franguinho que estava delicioso. Acho que única escolha por lá é peixe frito ou frango… eu comi sempre frango.

Não sabem o que é um toalhete, nem sequer sabem o que é limpar a mesa antes de pousar o prato…

Lá me fiz ao caminho de novo. Parecia que ia anoitecer a qualquer momento, mas não era verdade, ainda era cedo, só anoiteceria lá para as 8.35 h, disse-me o meu Patrick.

O rio Swale e o castelo lá em cima.

Finalmente o sol começava a querer desaparecer e eu a sair debaixo da nuvem negra…

Havia sempre uma ponta de céu azul por trás de todas as nuvens cinzentas que se cruzaram comigo!

Passei por Ripon, com a sua catedral espantosa, fechada.

Depois vi uma placa e fui atrás…

Havia ali uma abadia algures! Fechada, claro, mas nunca se sabe se se pode ver de fora! Vale a pena tentar, com aquelas ruínhas tão fofinhas e tanto sol a ajudar, porque não?

E lá estava ela ao fundo! The Fountains Abbey & Studley Royal.

Aquilo é Património Mundial e descobri que merecia uma visita… pelo que investiguei, são as mais extensas e espantosas ruínas românicas do pais… tenho de lá voltar!

Se fosse em Espanha, aquilo fechava às 8.00 horas da noite e quem estivesse dentro poderia demorar ainda um bom bocado a acabar a visita!

Agora sim, estava a anoitecer!

E fui para casa, que naquele dia era em Leeds

Fim do 12º dia de viagem…

Anúncios

7 thoughts on “19 – Passeando até à Escócia – Ainda o Yorkshire!

  1. Como sempre muito bom e com fotos bonitas, mas, a última está com pormenor artístico excelente.

    Parabéns Gracinda e continua a deliciar-nos.

  2. Confesso que tenho uma curiosidade mal contida…
    Isto porque além dum mais do que óbvio apurado sentido estético, de enquadramentos judiciosos, de jogos de luz e sombra sublimes a máquina utilizada tem uma qualidade fabulosa…
    Questiono-me frequentemente que máquina usas para estas pérolas.
    (Ora aqui está uma ideia para mais um patrocínio 😉

    • Obrigada!

      A minha maquina é uma modesta compacta da Sony, uma Cyber Shot de que não sei a referência.
      Sempre gostei das compactas da sony, têm uma boa imagem e uma rapida focagem, para alem de serem pequenas, o que me permite fotografar em andamento, levando a maquina ao peito!
      Já andei para comprar uma reflexa mas são muito caras e grandes para eu as levar em viagem, claro que faria maravilhas com tais maquinas, mas não são nada praticas, por isso fico-me pela minha pequenina!

  3. I’ve been surfing online more than three hours nowadays, yet I by no means discovered any interesting article like yours. It’s beautiful value sufficient for me. In my opinion, if all webmasters and bloggers made good content as you probably did, the net can be a lot more useful than ever before.

  4. I don’t even know how I ended up here, but I thought this post
    was great. I do not know who you are but certainly
    you’re going to a famous blogger if you aren’t
    already 😉 Cheers!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s