32 – Passeando até à Escócia – A caminho de Loch Ness!

25 de Agosto de 2011

A sensação que tive ao passear-me por Aberdeen é de que tudo era cinzento naquela cidade! Desta vez não era apenas o céu que era cinzento, todas as casas e construções o eram!

Vim a descobrir então que ela é conhecida como a cidade do granito! E é nessa pedra que tudo parece ter sido feito!

Logo ali fica o Mar do Norte, aquele onde se pesca o bacalhau, mas não daquele lado! E a cidade tem 2 rios: o Don e o Dee, que se cruzam ali mesmo ao desaguar no mar.

A Union Street é uma das ruas principais da cidade e a rua das compras, toda ela cinzenta, também conhecida pela ‘Granite Mile’ e começa na “Castlegate”, ou “Mercat Cross”.

Esta “Castlegate” fica onde já existiu um castelo, daí o nome. Ali fica ainda a Castle Street!

Ao fundo fica ainda o The Salvation Army Citadel uma construção medieval no local onde ficava a porta do castelo no sec XIV.

O Marischal College é um edifício imponente! Pertence à Universidade de Aberdeen que é também uma das grandes universidades do país.

A Kirk of St Nicholas é a igreja paroquial da cidade

está rodeada por um cemitério muito estranho em que as tumbas parecem mesas pois as lápides estão colocadas horizontalmente sobre suportes! Aquilo dá-lhe um ar de desarrumação bizarro!

Aberdeen não é a cidade mais bonita do mundo nem é uma cidade para voltar a visitar! Para mim, foi mais uma cidade estratégica, que ficava numa zona que eu queria visitar, por isso segui em busca do que havia para ver por ali, a caminho de Inverness.

Logo à frente encontrei o castelinho de Tolquhon.

Uma das coisas que eu queria descobrir naquele país eram castelinhos desconhecidos, pouco fotografados e este era fofinho!

O Tolquhon Castle é um castelinho delicioso e pitoresco do sec XV, rodeado de um relvado impressionante tão fofo que os pés se enterravam profundamente nele!

Claro que molhei os pés todos, com a chuva da noite aquilo parecia uma esponja gigante embebida em água!

Fui explorando a beleza do caminho, parando aqui e ali para fotografar

Mais à frente umas milhas encontrei, num recanto do paraíso, encontrei mais um castelinho

Lá estava ele, o Kildrummy Castle, um castelinho encantador do sec XIII!

Embora em ruínas, continua a ser um bom exemplo de um castelo do século 13, é conhecido como o mais nobre dos castelos do norte!

Os meus pés que nem tinham tido tempo de secar voltaram a ficar ensopados em mais aquela relvinha fofa e molhada…

Na recepção do castelo a senhora falou-me de um outro, muito interessante, mais à frente um pouco, numa aldeia com um nome esquisito que tive de escrever num papel.

Fui procura-lo…

depois de passear um pouco por ruas muito interessantes, lá estava ele, um castelo bem fofinho, o Glenbuchat Castle.

Este é um exemplo notável de “Tower-House” (torre-casa) escocesa do sec XVI, a planta é em Z e tem torrezinhas redondas nas pontas! Muito bonito!

Mais uma molha nos pezinhos para explorar a zona relvada!

Havia cavalinhos por ali! Mesmo giros e pequeninos!

E não resisti em ir explorar um cemitério com uma igreja abandonada no meio, que vi da estrada!

Curiosa a entrada no cemitério! Por cima do muro com direito a escadinhas para o subir de um lado e descer do outro! Encontrei várias “entradas” como esta por lá! São práticos aqueles escoceses, heim?

A igreja de St Mary, uma antiga igreja paroquial do sec XIII, embora aparentemente abandonada, tem um relvado muito bem cuidado, tanto fora como dentro do templo em si!

Parece que todos os recantos daquele país são encantadores, basta a gente deixar-se ir e seguir calmamente a estrada

que os cenários idílicos cruzam connosco a todo o momento! Ao longe o Auchindoun Castle do sec XV.

E cheguei ao Balvenie Castle, um castelo do sec XII, que fica mesmo no meio de uma zona de destilarias!


Ao lado do castelo fica a destilaria Balvenie, que estava aberta a visitas.

Toda a redondeza cheira a açúcar e a álcool fresco e açucarado!

Continuei o meu caminho e cheguei de novo perto do Mar do Norte lá em cima, no norte, onde queria visitar a Elgin Cathedral… linda na sua beleza arruinada!

Elgin Cathedral foi dedicada à Santíssima Trindade, era gótica, do sec XIII e devia ter sido linda e imponente…

Não consigo ficar indiferente a uma construção desta envergadura e pressentida beleza, em ruínas! Como foi possível deixa-la chegar a este ponto?!

Andei por ali muito tempo…

Se um pouco de tecto tem toda esta a beleza e engenho, como seria o tecto da nave central da catedral!

Quando se confunde a perda de respeito por uma religião com a perda de respeito pela arte que lhe está associada… destrói-se beleza que foi incalculável, para sempre!

A sensação de perda deixada pela visita de mais uma catedral imensa em ruínas, acompanhou o meu caminho e permanece até hoje comigo… são muitas, são muito grandes, são muito bonitas! Mais bonitas terão sido na sua época, parece impossível que sejam tantas as que foram abandonadas e destruídas, sem dó nem piedade!

(continua)

Anúncios

2 thoughts on “32 – Passeando até à Escócia – A caminho de Loch Ness!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s