38 – Passeando até à Escócia – De Dijon até Avignon!

30 de Agosto de 2011

Dijon foi sempre uma terra que eu quis conhecer, à força de a ver passar nas minhas andanças e de nunca ter podido parar para visitar! Coisas de quem quer aproveitar todo o tempo para outras terras e esquece as que ficam pelo caminho! Mas desta vez não me escaparia!

Da janela do meu quarto podia ver o pátio do Centro Internacional de Dijon onde pernoitara. Uma pousada a lembrar uma cidade universitária!

O pequeno-almoço era “contabilizado”… não acho muita piada a isso, gosto de comer o que me apetecer, pois é de manhã que carrego as baterias para o dia todo e acordo sempre cheia de fome!

Lá fui toda contente explorar a cidade, muito bonita e pitoresca

Pousei a minha Magnífica mesmo à beirinha desta igreja espantosa! A igreja de Notre Dame de Dijon, um exemplar gótico extraordinário, com uma fachada diferente de tudo o que eu vira até ali!

Uma construção do sec XIII muito bonita!

A igreja fica no centro histórico da cidade, por isso não teria de pegar na moto para o explorar!

As casinhas de madeira estão por todo o lado, perfeitamente integradas em fileiras de construções mais recentes. Em volta da igreja tudo é bonito!

O teatro estava muito giro por aqueles dias! Tinha “peúgas” coloridas enfiadas nas colunas que lhe davam um ar jovial!

A Catedral de Saint Michel, renascentista mas com reminiscências góticas, o que a torna única!

Curioso o buraco sobre o portal que permite olhar por dentro de uma espécie de campânula!

A cidade é tão confusa quanto encantadora, numa mistura de estilos que se justapõem, desde o medieval até aos dias de hoje!

Na Place de la Liberration fica o palácio dos duques de Borgonha, onde funciona o Museu de Belas Artes, a visitar um dia…

Praça Francois Rude no centro da cidade, reorganizada no inicio do século passado, encantadora!

A Route de la Liberté, que leva até à Place de la Liberration, cheia de bandeiras. Gosto tanto do efeito das bandeiras!

E ali à frente estava a feira! O que eu gosto de feiras!

Esta gente tem feira 4 vezes por semana, adicionando o mercado, não sei de que vivem as lojas!

Estava na hora de seguir viagem…

Para voltar a parar em Lyon, uma cidade que não visitava há mais de 15 anos!

Lyon é uma das maiores cidades de França e fica já na zona do Ródano-Alpes, a mesma de Genève e o rio que atravessa a cidade é o mesmo que atravessa Genève!

A Cathédrale Saint-Jean-Baptiste de Lyon estava em obras, nem pude ver a sua fachada!

Ao lado estão as ruínas de uma cidade romana, que foi sendo destruída ao longo do tempo para recuperação da pedra para outras construções.

Pelo meio dos edifícios via-se a Basilique de Fourvière que eu queria visitar, mas apenas depois de ver outras coisas cá em baixo!

A praça da catedral só tinha paisagem para o outro lado, já que esta estava toda embrulhada!

A catedral é muito bonita! Com uma origem Românica foi sendo construída por alguns séculos e adquirindo características do estilo seguinte, o Gótico!

Lá dentro pode-se ver um relógio astronómico muito bonito.

O relógio é do sec XIV e indica a data, a posição da lua, do sol e da terra, assim como as estrelas acima de Lyon. É construído sobre de acordo com o conhecimento da época, que afirmava que o Sol girava em torno da Terra.

Várias vezes ao dia uma série de bonecos mecânicos movem-se e retratam a Anunciação.

A zona onde fica a catedral é muito interessante e pitoresca, é sempre, em qualquer cidade! Cheia de ruínhas estreitas, com cafés e esplanadas e casinhas curiosas, como o Museu das Miniaturas!

Fica no bairro antigo de Saint Jean, chama-se Museu das Miniaturas e Decorações de Cinema e podem-se ver lá dentro mais de 100 miniaturas de cenários e situações quotidianas.

Lyon é a cidade onde os irmãos Lois e Auguste Lumiére inventaram o cinema e algumas destas decorações são das primeiras que se usaram para os primeiros filmes

Cá fora as ruínhas são deliciosas

Fui comer qualquer coisa que, em França, a comidinha vale sempre a pena!

E fui lá acima, finalmente, visitar a Basilique de Notre-Dame de Fourvière.

Aquela basílica é espantosa, desde o local em que está construída, uma colina onde existiu um fórum de Trajano, até à arquitectura do edifício, uma espécie de inspiração bizantina!

É um edifício recente, do fim do sec XIX, grandioso e muito bonito!

Tem uma cripta surpreendente, dedicada a St. Jean

Depois sobe-se à catedral em si e é espantosa!

Lá de cima pode-se ver toda a cidade!

Inclusive a esplanada onde eu almoçara e de onde via a basílica!

Lyon foi a capital da Gália no Império Romano e pode-se ver no bairro de Fourvière, um complexo importante de ruínas da época.

com 2 anfiteatros paralelos, um maior e um menos. Aqueles romanos já tinham, ao nosso estilo, “salas paralelas” a funcionar em simultâneo, como os nossos cinemas?

Este (o menor) tem um chão composto por diversos tipos de mármores coloridos vindos de sítios longínquos! Os tipos tratavam-se bem!

E a partir daqui a minha viagem foi feita de recordação…
Engrenei por um caminho que fizera há muitos anos, aquando do regresso da minha primeira grande viagem internacional…

Naquele dia a minha casa era em Avignon, onde eu estivera muitos anos antes, cheia de espanto e alegria por sentir tão de perto a liberdade de explorar o que se me deparava no caminho…

Fim do 25º dia!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s