1 – Passeando pela Europa 2010

35 dias, 19.000km, 14 paises
Viagem a solo por Espanha, França, Andorra, Italia, Eslovénia, Croácia, Hungria, Eslováquia, Polónia, Alemanha, República Checa, Austria, Suiça e Liechtenstein.

************************** ************************
Crónica em tempo real!

_____________________________________
09 Mai 2010
_____________________________________

Agosto 2010

Já estava em estudo há bastante tempo, desde a volta do ano passado, mas agora já tem imagem! Cá está ela!

Liiiinda volta!

Desde o regresso do ano passado que esta viagem estava na agenda, não sei o que se passa comigo, mas cada vez que viajo volto mais infeliz… por voltar! Eu sei que não está certo, que a gente deve sentir saudades de casa, do país, das nossas tretas por cá… mas eu quando viajo nunca tenho saudades! E o pior, quando ainda estou em viagem e começo o caminho de volta, vou-me sentindo cada vez mais triste e mais nostálgica… acho que nasci para viajar!

Então a minha cabeça vai engendrando destinos, percursos, épocas e até pequenos “furos” na vida agitada para me escapulir… e é sempre pouco! Só na estrada e por muitos dias é que me sinto realizada! Pudesse eu dar a volta ao mundo…

No ano passado a minha “reinserção” na minha vida de trabalho foi, no mínimo, traumatizante! Eu não queria mesmo cá ficar! Queria continuar! Então a Gracinda responsável “agarrou” a Gracinda viajante e pôs ordem na birra: “mulher, ou trabalhas ou não vais passear nunca mais, toca a ir ganhar dinheiro!” E eu fui, direitinha até hoje, mas o tempo aproxima-se e volta a ser TÂO difícil controlar-me para não me pirar já amanhã!

Então agarro-me ao Google Maps e desenho e volto a desenhar percursos, e vou ver o que cada cidade, país ou zona tem para ver ou para descobrir e o tempo vai sendo esquecido…

Vou partir o mais cedo possível, vou voltar o mais tarde que puder… e vou choramingar de novo o resto do ano porque quero continuar a viagem e não quero estar aqui…

Beijucas

******
_____________________________________

13 Jun 2010
_____________________________________

Cucu!

Finalmente está traçado o trajecto total da viagem, já com o principal do “floreado” pois por lá ficará bem mais suculento! [:D]

Tenho uma lista de locais, palácios, catedrais, lagos, florestas e cordilheiras para ver e percorrer, mas o melhor fica para descobrir lá! A principal finalidade é ver, catar e percorrer para mais tarde voltar e saber o que faltar conhecer! Nunca é minha pretensão ver tudo o que há, senão precisaria de muito mais que um mês! Como eu costumo dizer: não preciso ver tudo agora senão não tenho motivo para cá voltar!

Já tenho todas as etapas delineadas e as dormidas marcadas, para que não stressar para dormir e será assim:

Penafiel – Bilbao – 1 dia
Bilbao – Lourdes – 2 dias
Lourdes – Ordino (Andorra) – 1 dia
Ordino – Girona (Espanha)– 1 dia
Girona – Marselha (França)– 1 dia
Marselha – Pisa (Italia) – 1 dia
Pisa – Florença (Italia) – 1 dia
Florença – Trento (Italia) – 1 dia
Trento – Ljubliana (Eslovénia) – 1 dia
Ljubliana – Zagreb (Croácia) – 1 dia
Zagreb – Budapeste (Hungria) – 1 dia
Budapeste – Bratislava (Eslováquia) – 1 dia
Bratislava – Cracóvia (Polónia) – 2 dias
Cracóvia – Varsóvia (Polónia) – 2 dias
Varsóvia – Sopot (Polónia) – 1 dia
Sopot – Berlim (Alemanha) – 2 dias
Berlim – Bremen (Alemanha) – 1 dia
Bremen – Frankfurt(Alemanha) – 1dia
Frankfurt – Offenburg (Alemanha) – 2 dias
Offenburg – Praga (Rep. Checa) – 1 dia
Praga – Viena (Austria) – 1 dia
Viena – Salzburg (Austria) – 2 dias
Salzburg – Lucerne (Suiça) – 1 dia
Lucerne – Chur (Suiça) – 1 dia
Chur – Fribourg (Suiça) – 1 dia
Fribourg – Toulouse – 1 dia
Toulouse — regresso sem destino até casa… ou não! 😉

Isto fará:
34 dias
14.000km (para já!) 😉
e 15 países

Os paises onde vou passar são 1. Espanha, 2. França, 3. Andorra, 4. Itália, 5. Eslovénia, 6. Croácia, 7. Hungria, 8. Eslováquia, 9. Polónia, 10. Alemanha, 11. Republica Checa, 12, Áustria, 13. Suíça, 14. Liechtenstein, 15 Luxemburgo.

Desta vez espero que não hajam peripécias desagradáveis, como a perda do GPS no ano passado!

O GPS, o meu “Patrick”, já sabe a lição toda, passou horas comigo ao computador a procurar e memorizar os locais que quero ver e, graças a Deus, ele é muito culto e sabe imensas línguas o que me permite escrever nomes inenarráveis nas línguas mais bizarras que se possa imaginar!!

Desejem-me sorte que vou, mais uma vez, sozinha…

Beijucas

__________________________
10 Jul 2010
__________________________

Num pequeno resumo, o que pretendo fazer e ver nesta viagem é mais ou menos isto, se bem que há uma infinidade de coisas que apenas aparecerão por lá, a cada km da viagem. Se eu tentasse dizer o que vou procurar ver e viver por lá, chegaria o dia da partida e eu ainda agarrada ao computador a escrever!

Dia 30 de Julho parto para Bilbao onde dormirei uma noite

Depois de ter passado por lá tantas vezes sem entrar espero, finalmente, visitar o Museu de Guggenheim! Por fora é aquele monumento interessantíssimo, por dentro será melhor, se lhe acrescentar as exposições que planeio ver… acho eu…

Dia 31 de Julho sigo para Lourdes (França) onde dormirei 2 noites

Sigo calmamente, pois o percurso tem muita paisagem para ver! Nunca fui a Lourdes, por isso quero ver o local (a Fátima Francesa) e dar uma demorada volta pelo Parque Nacional do Pirinéus, há muito desejada!

Dia 2 sigo para Ordino (Andorra) onde dormirei uma noite

Todo o percurso desde Lourdes é para curtir com calma e muitas fotos. Depois quero visitar o vale d’Arán e o Parque Cadi Moixeró. Há muito que tinha prometido a mim mesma passear por ali.

Dia 3 – Girona (Espanha) onde dormirei uma noite

Girona fez inicialmente parte do meu projecto para dar a volta à Península na Páscoa passada, mas acabei por deixar para agora. Só conheço a cidade de passagem e quero catar aquilo tudo. As cidades da zona são espantosas!

Dia 4 – Marselha (França) onde dormirei uma noite

Ficou-me gravado na memória desde a viagem do ano passado a visita às Calanques em Marselha! Na época não fui vê-las porque ainda vinha amuada e meio desorientada depois de ter perdido o GPS. Este ano não escapam!

Dia 5 – Pisa (Italia) onde dormirei uma noite

Há anos que ando a pensar ir a Pisa e, tenho visitado várias cidades de Itália e nunca la fui! Deste ano não passa: Quero ver a “coisa” inclinada que nunca vi!

Dia 6 – Florença (Italia) onde dormirei uma noite

Florença é outra cidade que está na minha agenda há anos! Uma cidade cheia de história, arte e cultura que preciso saborear com calma! Tive de me conter para não ficar lá mais que um dia…

Dia 7 – Trento (Italia) onde dormirei uma noite

Tanta coisa para ver no trajecto até lá! Quero passar, pelo menos, em Pádua e Verona que não visitei quando fui a Veneza porque o tempo estava encoberto e estupidamente abafado e quente.

Dia 8 – Ljubliana (Eslovénia) onde dormirei uma noite

Quero ver Trieste no caminho, passear-me pela costa adriática e conhecer a bela capital da Eslovénia.

Dia 9 – Zagreb (Croácia) onde dormirei uma noite

Aqui fiz mal as contas… e provavelmente não vou ter tempo de ir a Dubrovnik… mas vou fazer a costa com toda a certeza! De qualquer maneira eu vou voltar a esta zona para visitar a Bósnia e o Montenegro e aí tudo será contemplado!

Dia 10 – Budapeste (Hungria) onde dormirei uma noite

Tanto que ver por aqui! Todo o percurso até lá e toda a zona vale a pena catar com calma.

Dia 11 – Bratislava (Eslováquia) onde dormirei uma noite

Tão pertinho de Viena, vou ver se me contenho e só vou lá mais à frente. Quero passear pela Eslovénia e deixar a Áustria para o regresso, lá para dia 24!

Dia 12 – Cracóvia (Polónia) onde dormirei duas noites

Aqui começa a parte da Europa que inspirou esta viagem! Além de catar a zona, quero ir a Auschwitz… quem lá morreu merece não ser esquecido!

Dia 14 – Varsóvia (Polónia) onde dormirei duas noites

Quero tempo para visitar o Gueto de Varsóvia… e o centro do país

Dia 16 – Sopot (Polónia) onde dormirei um dia

Visitando o norte, o mar, com o seu gigantesco molhe e a sua Krzywy Domek

Dia 17 – Berlim (Alemanha) onde dormirei dois dias

Quero tempo para visitar a cidade da discórdia…
Ir a Dresden, que caiu, como todo o país e se reergueu magnificamente!

Dia 19 – Bremen (Alemanha) onde dormirei uma noite

A cidade da historinha infantil d’ “Os Músicos de bremen” e percorrer a Alemanha calmamente e catar tudo.

Dia 20 – Frankfurt (Alemanha) onde dormirei uma noite

Há tanta coisa a ver na cidade das salsichas! Eheheh vão tão bem com cerveja!

Dia 21 – Offenburg (Alemanha) onde dormirei duas noites

Desde que vivi na Suiça que quero visitar a mítica Floresta Negra! Fica ali mesmo ao lado de uma das zonas mais bonitas da França!

Dia 23 – Praga (Rep. Checa) onde dormirei uma noite

A fama da beleza de Praga dispensa comentários! Vou lá conferir!

Dia 24 – Viena (Austria) onde dormirei uma noite

Há muito que sonho passear-me por um dos países mais bonitos do mundo! Vou faze-lo, finalmente, com toda a calma e com as duas baterias da maquina carregadas… pois acho que vou tirar um milhão de fotos!

Dia 25 Salzburg (Austria) onde dormirei duas noites

Finalmente a terra de Mozart! Mas depois de percorrer o centro do país. Quero tempo para dar umas voltinhas e visitar uma infinidade de “cantinhos” de sonho!

Dia 27 – Lucerne (Suiça) onde dormirei uma noite

Uma bela cidade que já conheço mas que nunca é demais voltar a visitar, depois de percorrer boa parte da zona montanhosa entre a Áustria e a Suíça.

Dia 28 – Chur (Suíça) onde dormirei uma noite

Depois de uns anos sem lá passar quero percorrer de novo a zona de Ski mais importante da Suíça. Vou-me passear no topo do mundo! Reviver sensações únicas que só ali são possíveis, estarei a passear por alguns dos montes mais altos da Europa.

Dia 30 – Fribourg (Suíça) onde dormirei uma noite

Começando o regresso… há sempre tanto que ver, mas já sabe a saudade!

Dia 31 – Toulouse (França) onde dormirei uma noite

Já passei vezes sem conta aqui também e nunca visitei como deve ser! Vai ser agora!

Dia 1 Setembro —-

Regresso sem destino até casa… ou não! Não sei o que vou fazer no regresso, se venho directa numa corrida de mais de mil km, ou se vou parar algures e descansar… logo se verá!

_______________________________
27 Jul 2010
_______________________________

Cucu!

Hoje foi um dia preenchido e feliz!

Comecei-o… partindo o meu porquinho mealheiro! Ah pois é, existe mesmo e vejam-no só!

Lindo e gordinho!

Depois levou uma martelada e ficou muito melhor!

Estava bem recheado!

Tinha 1.350 € Nada mau, heim?

Depois fui cuidar de trocar as meias solas à motita

E agora sim, está prontinha!

Entretanto apresentei a máquina fotográfica nova à velha, que chegou do “hospital” entretanto e… está tudo em ordem!

Só falta ir juntando tudo o que preciso levar comigo para fazer a mala na quinta-feira.

E acho que está tudo sob controle….

************************ ************************** ***************************
_______________________________
31 Jul 2010
_______________________________

Cucu!

Pois é, e hoje tirei mais 349… para juntar às 349 de ontem!

Depois da infinita Espanha

E de um merecido descanso em Bilbao

O dia de hoje foi magnífico cheio de coisas boas e bons motivos para tirar fotos! Percorri caminhos que sem GPS nunca descobriria! Passei ruinhas que quase só passávamos nós, eu e a motita! Este Patrick é um brincalhão!

E fala Basco, o que me permite dizer-lhe onde quero ir!

Acho que somos a equipa perfeita: eu, a motita e o Patrick.
Claro que a equipa tem vindo a aumentar os efectivos, como se costuma dizer agora, e ainda faltam as duas meninas fotográficas e o portátil bebé! E ainda acham que eu ando sozinha! Já somos uma multidão!

Então, já que não vi o quadro do Picasso – a Guernica – na Páscoa passada, não resisti à placa na beira da estrada e fui a Gernika e vi-o hoje, ou antes, vi uma replica dele em cerâmica na própria cidade e a minha motita tirou-me uma foto e tudo!

Depois, mais uma vez não fiz tudo o que planeava, simplesmente porque fui a Bayonne e fiquei lá “presa”!

Já há anos que passo aquela fronteira nesta época e vejo muitas pessoas vestidas de branco e vermelho, mas não imaginava que fosse a loucura que é!

“qu’est que vous faites ici toute habillée en noir?”

Perguntavam-me a cada esquina! Quiseram até trocar o meu chapéu por um vermelho! Almocei como uma rainha e das mesas ao lado ofereceram-me sangria e cantaram para mim! Pareciam marinheiros a cantar!

Agora estou em Lourdes, já dei uma volta pelo local, não há muito para ver, mas o que me trouxe cá foram mesmo os Pirenéus, por isso amanha vou andar no monte!

Já os vi de longe… estão a chamar-me!

Mil beijucas

_______________________________
06 Ago 2010
_______________________________

Cucu!

Pois é, depois de Girona estive em Lourdes, gostei do santuário, pus uma velinha pelos meus amigos e por quem me quer bem, quem me quer mal pode bem ficar às escuras…

Mas no dia seguinte tive pouca sorte com o tempo. Coisa que a gente não pode prever quando planeia uma viagem! O São Pedro devia estar de trombas porque começou com trovoada, depois nevoeiro e mais tarde calhaus de gelo! Não faltou nada!

Mas como deixei de ter medo desses maus humores do santinho há muito ano, lá fui visitar o que queria, no local é que se sabe se se vê alguma coisa ou não!

E tenho de admitir que, se por um lado o sol torna tudo mais bonito, as nuvens e o nevoeiro dão uma atmosfera de mistério muito interessante!

(A foto ficou tremida porque foi tirada em andamento!)

Garanto-vos que por ali as paisagens são lindíssimas! Basta tentar imaginar por trás daquele nevoeiro todo!

Houve momentos que só percebia que chegava a uma curva em cotovelo porque o Patrick (GPS) ma desenhava no visor! Patrick mon cheri my love!

Então voltei para Lourdes pois tinha encontro marcado com a família Correia! Foi tão giro!

É tão bom encontrar gente conhecida no meio de uma viagem! Ainda por cima encontrar boa gente, que me deu de comer e me aturou! É que eu já de natureza falo muito, em viagem então nem se fala! Depois de horas em silêncio!

E fomos ao santuário à noite por velinhas, pelas motitas novas dos Correia, a Virgulina e a Miquelina, bebés tão giras e viajadas!

_______________________________
06 Ago 2010
_______________________________

No dia seguinte, 2 de Agosto, lá abriu um pouco o sol, mesmo na hora! Quando eu pensava que já não veria nada no Vale d’Arán, o sol ajudou e foi tudo tão bonito!

O caminho, as subidas, as curvas, as aldeias nas bordas dos montes!

A minha motita ainda fez corar algumas que lá andavam, bem mais polidas e jovens que ela, ela afinal é uma veterana em questão de curvas e montes!

As aldeias minúsculas sucedem-se e apetece entrar em todas e dar uma volta! Nem parece Espanha, nem Suíça! É tudo tão diferente!

Tudo tão bonito como eu esperava!

Depois veio Andorra, onde, como de costume de cada vez que lá vou, ficou tudo a olhar para mim e para a minha motita…

E depois de umas voltas por ali e umas compritas… fui apanhada pelo granizo, pela trovoada, pela chuva e pelo vento! Não faltou nada!

Os pedregulhos de gelo batiam-me nos dedos que até doía! Tive de parar a vê-los acumularam-se na rua. O pior foi continuar o meu caminho até Ordino, pois a mota escorregava, os meus pés também! Lá fui indo meio aos SS até aquilo derreter!

Fui para o hotel, tomei um banho e meti-me na cama. Foi então que dormi 10 horas com o computador ao meu lado! Adormeci enquanto a net abria (Era rápida para caramba!)!

_______________________________
08 Ago 2010
_______________________________

Cucu!

Depois da tempestade veio a bonança e no dia seguinte acabei por dar todas as voltas que queria e o que havia para ver valeu a pena!

Saí de Ordino e dei umas voltas por Andorra, o que eu já andava para fazer há algum temo!

Aquilo é bonito!

No Inverno deve ser um centro do mundo, a considerar pelas ofertas de aluguer de skis e pelos teleféricos!

Ainda lá hei-de ir esquiar…

Depois segui caminho para Ripoll onde visitei a catedral (coisa antiga do sec XII)

E fiz dois amigos de Santander, que andavam a dar uma volta por ali e meteram conversa comigo. Estavam admirados pois tinham-me visto passar “es una Chica!!” e acharam que eu manobrava muito facilmente a motita!

Ainda fizemos uma parte do caminho juntos, pois eles também iam para Olot

Olot não tem nada de especial, a não ser… ser uma zona vulcânica! Quem é que sabia que uma porção do território peninsular é vulcânico? Pois ficam a saber, é bem perto de Barcelona, uma zona da Catalunha!

Não se iludam com aqueles montinhos verdes tão românticos… aquelas maminhas são Vulcões!

Depois veio Besalú… terra linda! Medieval, simpática, bem conservada e digna de se visitar, se puderem, vão lá!

A particularidade curiosa daquela zona é que, as igrejas estão aparentemente aberta, mas na realidade há um vidro dentro da porta que não deixa a gente entrar.

A igreja está às escuras e, se a gente quiser ver lá para dentro tem de meter uma moeda num dispositivo, para a luz acender dentro da igreja!

1€ três minutos de luz!

Já tinha visto algo parecido em Roma, mas era para ver determinado altar, para ver uma igreja a partir da porta?…. nunca tinha visto!

Depois passei por Banyoles e o seu lago

E por fim a giríssima Girona!

Depois de Girona veio Perpignan, uma terra muito simpática, não fosse o vento terrível que fez questão de me acompanhar todo o caminho!

Uma cidade muito bonita que tenciono explorar mais a pormenor para o ano que vem… já está no percurso que planeio fazer!

Para já gostei do que vi, por isso vou voltar!


Então fui para Nîmes, com o seu coliseu muito interessante

Faz sempre um efeito contactar assim de perto com os vestígios da história!

Mas não ficou por aqui! Este foi o dia dos coliseus!

Ainda fui ver o de Arles, a terra onde Van Gogh viveu parte da sua vida

E acabei o dia em Marselha, com o seu porto velho

E um maravilhoso tacho de mexilhões!

Dia 5, parti para Itália. Para trás ficou uma Marselha cheia de sol…

Para a frente, esperava-me uma tempestade nos Alpes… depois dos Pirinéus os Alpes não podiam ficar atrás!

Mas até ao temporal houve muita coisa surpreendente para ver!
Sisteron, por exemplo, numa zona onde de produz muuuuiiiita fruta!

Gap, em honra do fórum…

E os eternamente belos Alpes, neste caso, provençais.

A minha motita adorou os Alpes!

E aquela sequência infinita de curvas que nos trouxe até Itália! Fabuloso!

Depois foi a tempestade, o frio (9 graus), o vento, o granizo… desisti, meti-me na auto-estrada e corri até Pisa!

Onde o tempo estava meio ranhoso mas deu para relaxar. Ainda vi o pôr-do-sol!

E comi uma pizza a beira da torre de Pisa!

Finalmente fui nanar pois tinha feito cerca de 700 km… com tempo para todos os gostos, curvas às centenas e velocidades bem variadas!

Ora depois de Pisa fui para Florença. Era o dia 6, anteontem!
Antes de partir dei a voltinha matinal pela cidade de Pisa e pelos seus monumentos, em tom de despedida e de cartão postal final!

Pela manhã, sem aquela multidão em fúria para tirar fotos tolas e já gastas, (toda a gente se põe a tirar fotos para parecer que estão a segurar a torre! Não esgotam a piadinha!!!) pude, finalmente fotografar como queria…

Lá fui para Florença. Um dia alguém me disse que aquilo não tinha nada que ver, era cinzenta e sem piada… blasfemar dá entrada no inferno!

A catedral é simplesmente um espectáculo! Demorou uns 5 ou 6 séculos a ser completamente concluída, mas o resultado final é extraordinário! Está com obras de restauro neste momento.

Depois o museu ao ar livre está lá, pela cidade…

Tudo é perto, antigo e bonito!

E, claro, não se pode deixar de lado a famosa ponte medieval, dos ourives. sobre o Rio Arno! A Ponte Vecchio (Ponte Velha).

Muito bonita!

*********

Ontem, dia 7, foi a subida do pais até Trento.

Os caminhos sempre surpreendentes que o meu Patrick me indicou, foram infalíveis! Eu nunca faria percursos tão fantásticos guiando-me apenas pelo mapa!

Às vezes as placas na beira da Estrada indicam a direcção oposta à do GPS, mas a verdade é que ele é que sabe escolher os caminhos! Mais curtos, mais bonitos e muuuiiito mais interessantes!

Passei em Bolonha, terra interessante, cheia de história, como toda a Italia, cheia de motitas e de recantos giros!

Comi a minha frutinha e segue para Pádua, passando por sítios muito originais!

Estava no meu caminho e eu não pude deixar de ir visitar o nosso santinho!

Curioso como lá, na catedral eles têm brochuras em português! Afinal o santo é nosso e deles a meias!

E embora não fosse permitido fotografar eu “roubei” uma foto do altar de Santo António, onde estão os seus restos mortais!

Foi o meu momento religioso, fui dar uma vista de olhos ao seu convento e tudo!

Depois passou a religião e veio a paixão!

Claro que tinha de ir a Verona!

Visitar a querida Julieta, que as pessoas teimam em apalpar as mamas! Já não há respeito!

O que não se faz pelo amor!!! Até tristes figuras!

E rabiscam as paredes até à exaustão!

Mas Verona tem outras coisas para além da Julieta!

Mais uma arena, mais um coliseu!

E por fim fui para Trento, onde ia passar a noite.

Comi um esparguete espantoso, para não ser sempre pizza, junto à igreja, ao anoitecer.

Foi giro e delicioso!

Tem alguma piada a cidade

Mas o resto ficou para hoje, pois ontem estava já bastante cansada!
Ficaria aqui toda a noite a colocar fotos sobre Florença… valha-me Deus, é o que dá estar tanto tempo para ir a um lugar, conhece-lo nos papéis e nos livros e só agora lá ir!

Tenho de lá voltar!

_______________________________
11 Agosto 2010
_______________________________

Cucu!

Eu gosto muito de Itália, já percorri algumas zonas e várias cidades. Quando vivi na Suíça, Itália era mesmo ali ao lado e eu lá ía, de vez em quando.

Desta vez, não sei porquê, mas parece que eu e a minha motita provocamos reacções esquisitas nos outros motociclistas! De repente vários tinham ataques de estupidez! Um meteu-se na minha frente a fazer habilidades e cada vez que eu me aproximava, pois a minha velocidade normalmente é constante, o menino dava uma corridinha! Depois de uns km disto, deu-me uma coisinha ruim e dei uma aceleradela que o fez perder-me de vista. Afinal uma Pan anda mais que uma GS!

Outro numa R que não consegui ver direito, pôs-se a sacar cavalos para mim! É deprimente! Eu que nem aprecio acrobacias em moto!

Outro ainda, quando parei para tomar qualquer coisa, estava na mesa ao lado e fez questão de me dizer que aquela mota não era mota para mim… eu nem quis saber porquê!

Num geral, não cumprimentam na rua, ao contrário dos franceses… coisa que eu nunca tinha reparado, ou então, se calhar foi só nestes dias!

Entretanto o “ambiente” melhorou drasticamente mal entrei na Eslovénia! Muito simpáticos os motards! Diria mesmo que me fizeram voltar a acreditar que afinal a ligação entre motociclistas é mesmo universal!

O ambiente continuou óptimo pela Croácia e Hungria! Na Croácia um portageiro, que estava a apoiar os pagamentos automáticos por cartão, fartou-se de brincar comigo, sem entendermos as palavras, ele pedia-me para o trazer comigo ma mota! O amigo do outro lado da via só se ria e fazia-me sinais a dizer que ele era doído!

Na fronteira com a Hungria os policias ficaram a olhar para a mota, diziam que tinham motas iguais, que era uma grande mota! Perguntaram-me se o nome na mota era da empresa que ma tinha alugado. Eu disse que não, que era o meu próprio nome! Passaram-se ao perceber que eu vinha nela desde Portugal!

Hoje, aqui em Bratislava, um grupo de 3 polícias, em 3 PanEuropeans, acenaram-me quando eu passei para o castelo e quando voltei ainda lá estavam, levantaram os dedos em “V”. Muito giro! Estou a adorar as pessoas!

Agora vou ver se coloco algumas fotos destes 3 dias, pois foram 3 dias incríveis!

_______________________________
11 Agosto 2010
_______________________________

Neste entretanto, em que não disse nada, a viagem começou a subir de interesse para mim! Foi como se só então “saísse de casa”! Afinal tudo o que percorri era terra familiar, de certa forma, agora vinha a novidade!

Comecei o dia 8 de Agosto por uma voltima matinal por Trento, antes de me fazer à estrada. Tem lá um castelinho com muita piada!


O Castelo de Buonconsiglio do Século XIII

Mesmo ali no meu caminho o Lago di Garda

E depois todo o caminho para a Eslovénia foi muito bonito pelos Alpes, mais uma porção a descobrir!

Passei pelo campanário mais alto da Itália, aqueles italianos adoram torres, quanto mais e mais altas melhor!

Encontrei objectos de dimensões bizarras o que me fez pensar em Paços de Ferreira, a capital do móvel!

Encontrei a tabuleta que procurava e…

espectaculares mesmo eram as paisagens que se sucediam!

Desta vez não há motivo para os pneus da minha motita ficarem quadrados! Com a quantidade de curvas que vêem fazendo…

e cheguei a Bled, uma terra lindíssima com um lago decorado por uma ilhota super “mimi”!

Aqui comi um peixe delicioso com o lago como paisagem

e tive companhia para me ajudar a comer o pão!

A minha motita também teve direito a companhia! Por ali circulam imensas motas!

Depois de retemperar as energias, o meu objectivo era o castelo!

De lá de cima pode-se admirar o lago todo, pena o tempo ter encoberto um bocado…

e os montes q eu acabara de percorrer!

Deliciei-me com tudo o que vi e também me diverti!

Depois então lá fui para Ljubliana

Cidade adorável!

Onde se vende e come milho assado na rua (que bom!) E onde também há…

Dei umas voltas por ali, bebi uma cerveja bem melhor que a italiana

E fui até ao castelo! A vantagem de se andar de mota é que tudo é perto, tudo é possível e não se depende de ninguém! Simplesmente se estiver fechado volta-se para trás sem levar uma estafa!

Estava aberto! Subi bem no alto da torre

E como era fácil de imaginar, a paisagem lá de cima era gira!

E fui dormir …

_______________________________
13 Agosto 2010
_______________________________

Depois de explorar um pouco da Eslovénia, um pouco que foi muito bom e muito lindo, parti para a Croácia.

Nesta viagem a minha ideia era conhecer um pouco destes países, para mais tarde o fazer mais aos “palmos”. Eu sou medrosa e fazia-me impressão estar mais que um dia em cada país, por não conhecer a sua realidade e ter medo de como a minha mota seria “tratada” cada vez que eu ia dormir! Assim, ficando apenas um dia em cada cidade, dava-me a segurança de que o ladrão certo não estaria na hora certa quando eu estivesse a dormir, para levar a minha motita!

Agora sei que era um medo infundado! Ela tem ficado sempre bem guardada e não terei receio de voltar…

A manhã estava cheia de névoa, o que eu acho sempre muito bonito e misterioso!

A manhã é, sem dúvida o melhor do dia! Sempre lindo…

As casas têm frequentemente uma espécie de recantos nos jardins, bem românticos!

As ruas, sempre secundárias, têm muitos santinhos nas bermas! Povos muito religiosos estes, as dificuldades políticas acentuaram a religião, mesmo que clandestina!

Depois encontram-se pequenos lagos

Pequenos castelos

E então encontrei a Fronteira!

E o paraíso continuou como se não tivesse mudado de país!

Castelinhos lindos, no meio de lado nenhum…

Terras com nomes muito curiosos!

Então decidi ir até Rijeka, na costa e a seguir Pula, que estavam nos meus planos desde o inicio.

Mas, honestamente, o calor estava a apertar, os turistas também e eu não tive paciência para ir mais além!

Que querem, eu não me dou muito bem com as rotas dos turistas, sobretudo quando eles estão todos lá!

Tinha feito uns caminhos de sonho, por terras de ninguém, onde só andava eu e a minha motita e, de repente, vem o calor sufocante e os turistas aos magotes…

Nem a cidade vi decentemente, não me apetecia mesmo!

Comi uma treta qualquer, bebi muita agua e pirei-me dali e nem a Pula fui! Já que tinha de nadar no meio dos turistas fui simplesmente fazer a costa, sem ir a lado nenhum em especial. Nem a Dubrovnik fui, devia estar impossível por lá, (toda a gente lá vai!!!) além de ser muito longe!

E a costa valeu pela volta que dei! Que se lixe se não vi Pula, vivi momentos únicos e isso é que me importa!

A estrada é cheia de curvinhas e o mar sempre ali ao lado. Comigo seguia um viajante de Africa Twin sem GPS que estava sempre a ultrapassar-me e a parar para ver o mapa. Acabou por me seguir e teve muito menos trabalho.

Eu levava o GPS sem rota definida mas podia ver o mapa a “passar” nele, por isso sabia perfeitamente se a rua tinha saída ou se era nacional ou secundária! Este Patrick é muito meu amigo! Mesmo quando não lhe pergunto nada ele vai-me mostrando por que caminhos eu ando!

Então chegou o momento de voltar para Zagreb, uma última foto e voltei…

Depois do mar, a montanha de novo, com todos os seus encantos!

Acabei por cortar caminho, ao anoitecer, porque é que na melhor parte tem de ficar de noite e eu nada mais posso ver? Pimba, auto-estrada!

Dei uma bela corrida, que também já estava a apetecer, depois de tantos km de passeio, e a motita agradeceu, respondeu como se tivesse corrido todos os dias até ali! Ah grande!

Vim tomar um copo a Zagreb e dar uma vista de olhos à cidade ao anoitecer… melhor dizendo, de noite!

E fui nanar!

_______________________________
14 Ago 2010
_______________________________

No dia 10 o destino era Budapeste mas, antes de me pôr a andar para lá, havia um recanto do paraíso que eu queria visitar e fui até ao Parque Nacional de Plitvicka Jezera!

Comecei o dia tomando o pequeno-almoço junto à catedral que… está em obras! Porque será que quando viajo o que quero ver está sempre em obras?

oh para ela com as “antenas” enroladas!

Uma bela catedral gótica que merece ser estimada e restaurada!

Ali há o costume de se comprar o que se quer comer, num boteco próprio ao lado, e levar para a esplanada do café onde nos servem apenas o dito com um copo de água!

Andei pela feira (adoro passear-me pelas feiras das cidades que não conheço! É uma forma de conhecer o povo comum de uma cidade!)

Depois lá me fiz ao caminho para o parque, que não é propriamente ali ao lado!

Lá andei uns 5 ou 6 km a pé… estava a ver quando se saia uma perna, mas valeu bem a pena!

Uma sequência de diversos lagos que “descarregam”, uns sobre os outros, as suas águas límpidas em sucessivas cataratas, que passam por entres árvores e raízes, num restolhar permanente e fresco, verdadeiramente inspirador!

O percurso é feito por passadiços de toros de madeira e a água passa-lhes por baixo, aliás, passa-nos por baixo!

Se existe imagem do paraíso na terra será lá, certamente!

Há uma espécie de comboios, que mais parecem camiões com diversos atrelados, que nos levam até ao ponto mais alto, depois é só escolher o percurso e andar, passear, apreciar e fotografar.

O regresso pode ser feito por barco, mas a fila era tããããão grande que desisti.

Depois os “comboios” parece que tiveram um problema, demoravam tanto, que acabei por vir mesmo a pé… mais 3 km!

Foi uma experiencia muito bonita!

O regresso a Zagreb para seguir para Budapeste foi feito numa corrida, pois demorei muito tempo no parque para me dar ao luxo de fazer uns 500 ou 600km em passo de passeio!

Por isso, mais uma corridinha! Desta vez cheguei aos 220km/h, para desenferrujar ar articulações da motita, nem senti a top-case! Não consegui fotografar a mais velocidade porque a foto ficou muito tremida! A máquina fotográfica é nova, ainda se assusta muito!

Na fronteira os polícias foram super simpáticos, fizeram uma boa recepção à minha mota, foi quando perguntaram se o nome na mota era da empresa que ma tinha alugado e eu disse que não, que é o meu próprio nome! Ficaram estupefactos ao perceber que eu vinha de Portugal nela!

Entrei em Buadapeste e conheci logo a famosa Ponte Széchenyi Lánchíd que liga Buda a Peste e é um dos principais símbolos da cidade!

Oh p’ra ela que gira!

Fui até à catedral que… adivinhem! Também está em obras!!!

E fui dormir que estava mesmo exausta!

(Continua)

Anúncios

17 thoughts on “1 – Passeando pela Europa 2010

  1. motoólica de grau elevado, mas assim vale a pena, belas paisagens não é só portugal que é bonito, parabéns Gracinda Ramos.

  2. E eu que pensava que era aventureiro !!!
    Parabens querida Amiga pois para mim és um espectaculo de Mulher…continua assim!
    Calhando um diA ENCONTRAMO-NOS na estrada.
    Beijos para ti e para a SANTA TERRINHA.

    • Cucu!

      Obrigada!
      Eu quando estou nelas nem me acho aventureira! Acho que nem tenho tempo! eheheh
      Ao chegar e olhar para trás, para uma crónica infinita como esta, é que me ponho a pensar… onde é que eu irei a seguir?
      Havemos de nos encontrar por aí sim, numa estrada qualquer! 😉
      Beijucas

  3. Já tinha lido a crónica no forum do VdM se não me engano, mas há sempre um detalhe ou outro que nos escapa, por isso, estou a lê-la outra x! =)

    • Cucu!

      Eu tinha-a feito lá e ao mesmo tempo no forum GAPE e passei-a agora para aqui, para que esteja acessivel a quem a quiser ler. Com o desparecimento do VdM os comentários em directo foram-se e isso é uma pena!

      Beijucas

  4. ola
    Gracinda ,não tinha tido oportunidade de
    ver a tua viagem de 2010,
    espectacular paisagens e fotos,
    até italia muitas fotos e paisagens ,são me familiares,
    beijos cá de casa
    e boas curvas

  5. Achei lindo o seu passeio!Quero um dia fazer um passeio pela Europa como o seu.Quando quiser, venha conhecer o Brasil, é maravilhoso também!Parabéns pelas belíssimas fotos.
    felicidades
    Claúdia

    • Obrigada!
      O Brasil e toda a América do sul me fascinam, mas teria de ir de avião e alugar um moto ai para passear e isso eu ainda não estou preparada para fazer! Quem sabe um dia vá e aí a gente pode se encontrar!
      Beijucas

  6. Olá Gracinda.
    Nem sei que dizer perante tanta beleza que vi nestes teus primeiros dias de viagem.
    Resta-me continuar a leitura e deliciar com o que ainda tenho para ver.
    Adorei. Bjs Simone

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s