Rússia 2015

1. Rússia 2015

Inicio de um novo caminho….
Posted on 19 de Maio de 2015 by Gracinda Ramos

Cucu!

Espero que tenham apreciado minimamente a crónica da minha última viagem, que se tornou longa e demorada porque outras coisas, algumas relacionadas com viagens, me foram prendendo o tempo e a atenção!

Se a apreciaram, ou se nem a leram, sempre podem voltar a ela e relê-la pois haverá tempo, dado que não haverá próxima crónica!

Sim, haverá próxima viagem, mas não haverá próxima crónica, porque da próxima viagem surgirá um livro… assim, se quiserem saber novidades terão de esperar que ele seja escrito, paginado, impresso e comercializado, e garanto que não se deverão desiludir, considerando que não será um livro de viagens comum.

Ok, nada em mim é muito comum afinal, mas esse livro será à minha maneira, nada terá a ver com uma crónica e será recheado de desenhos, aguarelas e fotografias, a ilustrar “estórias” mais do que história!

Vamo-nos vendo por aí, enquanto desenho a próxima viagem…

****
Rússia 2015

Posted on 13 de Junho de 2015 by Gracinda Ramos

No princípio houve um desenho… há sempre um, no princípio!

Tenho um mapa pendurado numa das paredes do meu escritório, um de uma das minhas recentes viagens, porque na porta do grande armário tenho aquele que me acompanhou na minha primeira viagem pela Europa, intocável e a lembrar-me de como foi tão possível realizar aquele sonho, assim todos os outros o serão também.

E nesse mapa, o da minha parede, estão todos os países que eu quero visitar, mais dia, menos dia.

E tudo parece tão possível olhando para ele!

E no Google maps esse primeiro desenho ganhou vida e dimensão, tornando-se em distâncias reais e mensuráveis. Esse primeiro desenho está na base do que realizarei no final, na base de tudo o que surgir a seguir, na minha vida.

Foi este desenho que a Honda Portugal viu e gostou e por ele me vai seguir:

2015 Russia

****

Posted on 30 de Junho de 2015 by Gracinda Ramos

Cucu!

E está em andamento a minha nova aventura

Depois de vários estudos e contributos de amigos mais especialistas do que eu em matéria de design, a minha bonequinha vestiu-se de novo para viajar. E desta vez a sua decoração é toda inspirada na Honda Portugal, que a vai apoiar nesta viagem!

Há uma equipa por trás da minha bonequinha desta vez:

De vermelho: todo o pessoal da Mototrofa;
de branco: o patrão da Honda Portugal
e de preto… eu!

E a decoração final da minha bonequinha ficou assim:

E de pertinho:

Cá em casa é tudo Hondas, 2 motos e um carro, todos juntos a confraternizar, até que a minha menina se vá por mais de um mês e a motita do moçoilo fique sozinha com apenas um enlatado para conversar!

E já foi apresentada a sua novíssima decoração a outras amigas e seus donos!

Acho que toda a gente gostou!

Da Honda Portugal a reação foi muito simpática:

“Olá Bom dia,

Acusamos recepção do seu email que desde já agradecemos.
Parabéns pela decoração e ‘roupagem’ da sua moto que está muito bem.
Diria mesmo com uma imagem ‘muito Honda’ que lhe cai que nem uma luva
Votos de uma boa viagem com muito e bons quilómetros

Cumprimentos”

Estamos felizes, eu e a minha Ninfa!

****

Posted on 2 de Julho de 2015 by Gracinda Ramos

Há momentos em que penso que não sou de todo normal!
Escrevem-me, por vezes, a pedir ajuda para organizar viagens com 2 anos de antecedência. Fico sempre perplexa, como pode alguém aguentar 2 anos a organizar uma viagem? Consegue não morrer de tédio nem ansiedade? Espantoso, eu deprimiria na espera!
E no entanto eu estou a menos de um mês de partir e não tenho quase nada organizado! Isto é normal, ou sou eu que estou a desvalorizar o tempo que tenho?!
Não marquei dormidas, não tenho o visto, não tenho o GPS a funcionar na Rússia e estou aqui, calmamente, a tratar de tudo mesmo dessa viagem, que tem tudo para ser a mais extensa e mais exigente das minhas explorações europeias!
E o que tenho ainda de fazer até poder voltar a pegar nesta famosa viagem!
Acho que estou a voltar aos meus primeiros tempos de viajante, quando partia de improviso e voltava um mês depois sem qualquer stress!
valha-me Deus…
****
Posted on 5 de Julho de 2015 by Gracinda Ramos

Hoje parti o meu porquinho mealheiro!

Coitadito, a cada ano tem a barriga mais vazia, mas o que importa é que tinha algum, o suficiente para ajudar na próxima viagem. Quanto mais não seja em termos anímicos, já que o partir o porquinho marca sempre o ponto onde o caminho já é só para a frente, o ponto em que as coisas se estão a organizar para acontecerem!

O ritual vai perdendo o entusiasmo da descoberta de quanto ele tem…

é sempre pouco o dinheiro que o porquinho vai tendo por estes dias!

Mas que importa! Há sempre algum para ajudar…

Pronto, vamos lá tratar do visto e de uma série de pequenas coisas e dar utilidade ao recheio do porquinho!

****

Posted on 10 de Julho de 2015 by Gracinda Ramos

Às vezes as coisas são tão difíceis, demoradas e dispendiosas, que viajar é afinal a parte mais fácil de todo o processo!

Pegar na moto e ir é sempre a parte mais fácil!

Tudo é feito de avanços e recuos. O desenho vai-se fazendo e apagando e voltando a desenhar. Ele é a Bielorrússia que cobra fortunas por um visto, ele é o hotel na Rússia que não aceita estrangeiros, ele é a fronteira x ou y, entre a Rússia e a Ucrânia, que não é aconselhável… e no entretanto vou recebendo mails em russo, que apenas entendo em parte!

Vamos lá apagar de novo parte do caminho e redesenhar mais uma vez uma nova alternativa!

Puxa, se me vejo na estrada nem acredito!

Ah, as fotos tipo passe com fundo branco, não posso esquecer, os russos gostam das coisas bem claras. Bora lá ao fotografo tratar delas!

Que nada mais me atrase, nada recue de novo, que não venham mais despesas, não venham mais aflições…
porque já está o meu caminho traçado!

(de tanto esperar, recuar e desesperar sarrabisquei aquele mar todo de caracóis azuis! 😀 )

Mais uma vez a minha bonequinha percorrerá uma infinidade de países:

P – Portugal
…………….
E – Espanha ———- €
F – França ———— €
I – Itália —————- €
A – Áustria ———— €
SK – Eslováquia —– €
PL – Polónia ———- Zloty – 4.14
LT – Lituânia ———- €
LV – Letónia ———– €
EST – Estónia ——– €
RUS – Rússia ——– Rublo – 62.77
UA – Ucrânia ——— Grívnia – 24.25
RO – Roménia ——– Leu Romeno – 4.43
SR – Sérvia ———– Dinar Sérvio – 120.65
BIH – Bósnia ——— Marco Conv. – 1.96
HR – Croácia ——— Kuna Croata – 7.58
SLO – Eslovénia —– €
CH – Suíça ———— Franco Suíço – 1.05
D – Alemanha ——— €
AND – Andorra ——- €

Até já

****

Posted on 29 de Julho de 2015 by Gracinda Ramos

Depois de tanta apreciação e recusa de um visto para mim, eu não iria tentar mais. O que pensaria quem recebe, aprecia e aprova os vistos se recebesse um novo pedido em meu nome vindo de outra agência? Que eu tenho algum interesse muito especial em entrar naquele país para tentar tanto! E no entanto a própria embaixada sugere que eu vá à agência Lusitana Sol em Lisboa e tente por lá, porque os vistos para motos, carros e autocaravanas estão a ser tão restritos que apenas uma agência russa me poderá garantir algo.

E eu fui!

A minha motita esteve mesmo em frente da porta principal da embaixada. Será que se pode considerar que já pisou solo russo?

Gente muito simpática me recebeu e cuidou do meu caso, com toda a naturalidade, como se não fosse nada difícil conseguir o que eu pedia!

E neste tempo de espera eu volto a desenhar tudo de novo…

Será sempre assim, a cada vez que as coisas se tornam difíceis, eu readapto-me. Numa última hipótese tudo pode ser refeito antes de partir, porque nem dos meus sonhos eu sou escrava. Não guardo ressentimentos, não procuro explicações, apenas estudo as coisas de outro ângulo e sigo o meu caminho.

O meu visto estará pronto amanhã, que já é hoje, bem a tempo de chegar até mim antes de eu partir. E são tantas coisas lindas que quero ver…

E o meu caminho ficou definitivo agora!

Até já então!

****

Posted on 8 de Setembro de 2015 by Gracinda Ramos

Dia a dia, todas as publicações que eu fui fazendo quer no meu mural, quer na minha Página no Facebook… como um diário em tempo real ao longo das 5 semanas de viagem…

***** ***** ***** ***** *****

29 de julho de 2015

Cucu!
Acabei de receber um mail da Lusitana Sol a comunicar que o meu visto vem a caminho do norte e será entregue aqui à minha porta amanhã! Muito simpáticas e eficientes as meninas da agência, a quem eu prometi enviar a foto de um desenho que eu faça, lá mesmo, em solo russo!
Esta será a minha viagem a solo mais acompanhada de sempre, com tanta gente a viajar comigo! Gente que participou mesmo para levar a minha motita mais longe!
E o vosso contributo, para mais uns quilómetros de gasolina para a minha motita, já a fez cruzar a fronteira russa! Na realidade chegou a 1/3 da despesa total em gasolina que ela necessitará nesta viagem, pelos meus cálculos caseiros!
Obrigada.¸¸.·´¯`·.Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

***** ***** ***** ***** *****

30 de julho de 2015

E pronto, chegou!
O meu passaporte ainda não tem 1 mês e já foi a Lisboa 2 vezes e já tem o visto para o país mais distante das minhas viagens!
Não é fantástico?.¸¸.·´¯`·.Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

***** ***** ***** ***** *****

31 de julho de 2015

Há tanta gente a querer que eu traga Matrioskas que não terei espaço nas malas para trazer todas!
Acho que o melhor será eu desenha-las e fazer postais para oferecer a toda a gente!
Não?

***** ***** ***** ***** *****

1 de agosto de 2015

A partida

Desta vez o moçoilo foi acompanhar-me até Viseu na sua moto.

Onde um amigo nos esperava

E então foi a despedida

***** ***** ***** ***** *****

3 de Agosto de 2015

Cucu!
Espero que tudo esteja a correr bem na minha ausência!
Ontem não tive net para voa poder dizer olá, mas digo agora, com direito a foto que o diga por mim e tudo!
❤ ❤ ❤

Eu não costumo comentar muito sobre os sítios onde durmo, mas ontem fui apanhada de surpresa! Andava eu a passear pela margem do rio Lot (que adoro) depois de muitos quilómetros de estrada (mais de 700) quando o meu GPS me sussurrou ao ouvido “chegada ao destino à direita”
Ora à direita ficava o rio e à esquerda uma casa abandonada! Eu detesto quando ele me faz isto!
Então deparei-me com uma tabuleta que dizia que ele não estava enganado, era mesmo ali que eu iria dormir. A casinha não estava abandonada e era lindíssima por dentro!
Um quarto uma casa completa a lembrar a casa do Hobbit!
Ora vejam que coisa mais fofa!

Hoje estou numa aldeiazinha no topo do monte no vale de Aosta. Tive de atravessar aldeias com ruinhas tão estreitas que cheguei a suspeitar que o GPS se tinha enganado a trazer-me para “casa”. Mas não!; Quando cheguei cá acima fui recebida pelo rapaz da recepção que parecia esperar-me lá fora!
Tudo muito bonito por aqui.
Da primeira vez que vim a Aosta fiz o Col du Grand St.Bernard para cá chegar, desta vez fiz o Col du Petit St. Bernard!

***** ***** ***** ***** *****

4 de agosto de 2015

Hoje foi um dia cheio de tudo, desde calor e atmosfera abafada e doentia, em Itália, até à frescura dos Alpes…. com direito a vento, chuva e frio só faltou mesmo nevar!
As saudades que eu tinha de conduzir por ali!
Um pequeno banho de Suíça para chegar até à Áustria, onde estou, passando pelo Liechtenstein!
4 países num dia!

Quem é que falou que eu ia levar o Putin a dar uma volta de moto? Quem foi?
É que está a dar na televisão (aqui na Áustria), um documentário em que ele é todo amigo de um grupo motard!
Eu não sei nada de alemão, mas sei vê-los aos abraços e palmadinhas nas costas!
😀 😀 😀

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1198. As saudades que eu tinha de passear pelos Alpes! Tudo é tão perfeito por ali, como se Deus tivesse despendido um pouco mais da sua arte e do seu tempo a criar aquela parte do planeta! Que importa a chuva ou o vento, ali a natureza tem o direito de ser plena e o Homem apenas se reduz a contempla-la com toda a admiração que ela merece!

***** ***** ***** ***** *****

5 de agosto de 2015

Cucu!
“I did it again!”
Voltei a atravessar 4 países nos meus passeios! Depois da Áustria, passei na Alemanha, na República Checa e estou na Eslováquia!
E, já agora, na Áustria fiquei hospedada numa pousada de Juventude linda de morrer, um chalé antiquíssimo.
Ora vejam a minha Ninfa à porta, como uma rainha do antigamente, o meu cavalo de ferro e plástico. Impressionou toda a gente, linda!

Cheguei a Bratislava já de noite, foi uma sensação tão agradável ver ao longe aparecer o seu castelo branco, em cima da colina, todo iluminado e a parecer um bolo de noiva! Tomei um banho e vesti-me de gente normal, calções e chinelos e… dei um tombo nas escadas! Fico meio descoordenada depois de conduzir tantos quilómetros, já fiz mais de 3.000 km desde que saí de casa.
Agora esmurrei um dedo do pé e está meio sangrento! Valha-me Deus, como vou pôr as botas amanhã?

😮 😮 😮

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1199. Ao tempo que eu queria visitar Český Krumlov….
Eu sabia que a cidade merecia muito tempo para ser visitada em pormenor, mas hoje não resisti e passei lá! Afinal quando se está em viagem tudo fica perto, como se a estrada fosse uma casa infinita onde eu moro e cada dependência está, naturalmente, ao alcance das minhas rodas. A cidade é linda, fica ali aninhada na curva do rio Moldava e expande-se em seu redor por ruelas encantadoras, de casas medievais pintadas com cores vidas e imagens curiosas. Claro que vou ter de lá voltar para ver tudo com muito mais tempo, mas hoje foi um gosto para os olhos….

A partir de amanhã reduzo a velocidade,
chegarei onde quero começar a explorar com mais calma!
Beijucas e até amanhã em Cracóvia!.¸¸.·´¯`·.Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

***** ***** ***** ***** *****

6 de agosto de 2015

Quando eu dizia ontem que hoje reduziria a velocidade, não queria dizer que tenho andado a correr e sim que iria começar a ficar mais tempo em cada lugar e a ver mais coisas também. Entrei na zona da Europa que me fez sair de casa, e não, não foi só a Rússia que me fez sair de casa!
Dei umas voltas pela Eslováquia e entrei na Polónia, onde vou ficar 3 dias. Fui visitar a terra do Papa João Paulo II, que é aqui perto, e fui literalmente captada por um rapazola de moto! Eu a dar umas voltas por um lado e ele pelo outro, acabamos por nos cruzar de novo a caminho de Cracóvia e então ele apresentou-me um belíssimo grupo de amigos, tudo gente das motos com Goldwings e muito boa disposição. A moto do rapazola era uma Moto Guzi liiinda!
Cá está a imagem de todo o bando!

E cá estou eu, feia como um raio, já toda às cores, que o sol tem-se entretido a colorir-me por secções! Com o grupo muito simpático que festejava o aniversário de um deles. Ainda jantei com eles e comi bolo de aniversário e tudo!
E sim, andei de sapatilhas brancas, porque pôr botas nem pensar. E o sangue da fridita passou para fora. Nada de especial, já está quase boa!

***** ***** ***** ***** *****

7 de agosto de 2015

Acabei de saber que aconteceu algo ao meu amigo Carlos Moto Ponto! Estou em choque!
Que se passou, é verdade mesmo?
😥

Hoje passei a tarde num sitio de morte….
em Auschwitz-Birkenau…
eu não conseguia simplesmente estar aqui e não ir lá
Pelo meu amigo Carlos Moto Ponto…
uma pequena oração….

***** ***** ***** ***** *****

8 de agosto de 2015

Bom dia mundo!
Está muita gente em viagem, de moto, por esta Europa ou pelo país…
que tudo corra bem para todos e que a estrada seja amiga!
Estes dias estive hospedada em Cracóvia num barco.
Uma experiência fantástica e relaxante.
Eis uma imagem de como foi a minha casa….
Agora vou subir um pouco para Lublin.
Beijucas a todos e até logo.

Cheguei a Lublin depois de um dia a catar o passado„ de mosteiro em mosteiro, com episódios de grande beleza dos locais, simpatia e generosidade das pessoas. Vou descarregar as fotos para o portátil e tentar publicar algumas.
Ate já

Hoje andei a ver mosteiros!
Oh, os mosteiros de Sękowa são a coisa mais encantadora que se pode imaginar! A maioria é medieval e são todos em madeira! Lindos!

São tão mimis estes mosteiros e eu só vi uns 6 ou 7, eles são dezenas, o que quer dizer que deixei muito o que ver por isso tenho de cá voltar!
😀

***** ***** ***** ***** *****

9 de agosto de 2015

Cucu!
Estou em Vilnius na Lituânia!
Vim direta para cá para poder arejar o meu dedito, até porque começou a chover e não tem muita pisada andar por aí à chuva!

Hoje eu encontrei uma colina de oração na Polónia, cheia de cruzes, e coloquei uma cruz pelo amigo Carlos Moto Ponto….
Uma oração por ti amigo. cá longe,
onde não posso deixar de pensar em ti….
Descansa em paz…

+ + + + + + + +

Não é um cemitério, é um local sagrado, com águas milagrosas. O ambiente é sereno e as pessoas vão até lá para buscar água e rezar. As cruzes são oferendas, como em Fátima se oferecem velas. Tornou-se triste para mim por ter associado ao falecimento do meu amigo…

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1200. Os mosteiros de Sękowa são encantadores! São muitos, são lindos e alguns verdadeiramente antigos e impressionantes! É o caso do Mosteiro de São Filipe e São Jacob, do séc. XVI, uma construção espantosamente bem conservada! Ali, debaixo daquele imenso teto em pequenas ripinhas de madeira, o cheiro é forte como se a madeira fosse fresca e tudo aquilo tivesse sido construído há poucos dias. Tudo ali foi construído ou esculpido à mão e permanece lindo até aos dias de hoje!

Hoje estou hospedada num hostel que é também parque de campismo, em Vilnius! Um ambiente muito “louco” com gente de todos os lados da Europa mas, claro, eu e a minha moto somos o centro das atenções.
Quando cheguei as pessoas ficaram à espera que viesse um grupo de motos comigo, como não veio mais ninguém, foi o espanto total, sobretudo quando perceberam que eu vinha de tão longe sozinha e que ainda só estou no meu 9º dia de viagem!
Já me ofereceram cerveja para o mês todo! Ahahahah

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1201. O Vale de Aosta é famoso pela sua beleza antiga, os seus castelos e aldeias típicas. É sempre tão agradável passear por ali, por entre casinhas de telhados de pedra em ruelas muito estreitinhas! Desta vez vi-me a atravessar todo aquele emaranhado de quelhos que pareciam labirínticos demais para a minha moto poder passar, a cada curva que parecia não dar espaço. Mas deu, e eu passei, e as pessoas encostavam-se às pareces com sorrisos de espanto ao ver-me manobrar tão grande moto para tão pequeno espaço. Depois comecei a subir o monte e, lá de cima, pude ver por onde a minha moto andou e o que ela e eu atravessamos! Adorei!

***** ***** ***** ***** *****

11 de agosto de 2015

Olá Mundo!
Andei a passear entre dois países, onde as estradas nacionais deixam de ter pavimento de repente, mas onde as pessoas são simpáticas, mesmo sem conseguirem falar direito comigo.
A minha motita está a chegar aos 6.000 km desde que saiu de casa e está imparável, como sempre!
Quem adivinha onde estou a beber uma cervejola fresquíssima acompanhada por amendoins??

Quando a minha bonequinha me espera pacientemente, enquanto eu vou explorar mais um recanto da paisagem…

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1202. A catedral de Milão sempre me apaixonará. Simplesmente extraordinária e única, uma das catedrais góticas mais famosas do mundo. Eu vi-a com a pedra enegrecida pelo tempo, depois vi-a em processo de limpeza e restauro, e agora vi-a limpa e linda como sempre desejei ver! E foi por ela que eu enfrentei o tempo quente e abafado, as ruas pavimentadas em lajes que se mexem e me chateiam para caramba e a multidão,… e lá estava ela linda como nunca a tinha visto antes! Gostava de voltar lá no inverno, como da primeira vez, quando há menos turistas e poder visita-la por dentro com todo o tempo do mundo…

Hoje estive na Colina da Cruzes em Šiauliai….
São mais de 100.000 que se ergueram contra a tirania Soviética…

https://video-mad1-1.xx.fbcdn.net/hvideo-xtp1/v/t42.1790-2/11818890_10204583991668998_1199697802_n.mp4?efg=eyJybHIiOjE4NzcsInJsYSI6NjAzfQ%3D%3D&rl=1877&vabr=1043&oh=ad20af918c01586ba79cc143153a75a7&oe=55EF6589

1203. Diz-se que eram mais de 100.000 cruzes que ali se encontravam em 2006, eu acho que hoje são bem mais por isso! Ao longe vi a colina repleta de cruzes e, mesmo sabendo o que ia encontrar, teve o seu efeito sobre mim! Parei a moto perto e caminhei até ela… não é a mesma sensação de caminhar num cemitério, mas há muita história de morte ali naquelas cruzes todas, desde o momento em que foi colocada a primeira até aos dias de hoje. Afinal a morte está ligada ao local, quando as pessoas eram enviadas para a Sibéria e os familiares sabiam que isso era o mesmo que morrer. Por cada alma uma cruz, mesmo nos dias de hoje, mesmo não havendo mais a revolta de um povo por trás…

E em 3 dias apenas, visitei 2 colinas de cruzes, uma na Polónia outra na Lituânia… não falando dos cemitérios e igrejas…. animador heim?
Ok, também visitei castelos e ilhas e molhei os pés nas águas de lagos! Acho que já fiz de tudo um pouco!
O meu dedinho está a ficar bom, já ando de botas desde ontem, tirando-as e calçando os chinelos sempre que é para caminhar, assim ele areja e eu fico feliz!
Oh p’ra mim com as patinhas na água!

Boa noite mundo!
Agora vou dormir que aqui é quase uma hora da manhã e eu amanhã tenho umas coisas para descobrir por aqui pela Letónia!
Deixo-vos com uma inscrição que encontrei na parede de uma construção monstruosa, profundamente Soviética em Kaunas na Lituânia!
Beijucas e até amanhã

***** ***** ***** ***** *****

12 de agosto de 2015

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1204. Kuldiga é uma cidadezinha muito antiga, com o rio Ventu a passar-lhe pelo meio. E no meio do rio uma mesa com duas cadeiras deram-lhe o toque surrealista que me recebeu hoje! As pessoas são simpáticas e, mesmo sem saberem falar inglês, tentam comunicar. Sorriem, fazem gestos, mostram os pequenos encantos da sua terra! A sensação é de que falei com elas, aprendi coisas com as poucas palavras trocadas e toda a linguagem gestual usada. Se é um “must see”? Provavelmente não para a maioria das pessoas, se procuram destinos turísticos, cheios de recantos quase artificiais de tão perfeitamente bonitos. Para mim foi uma experiência de vida real com pessoas reais e isso é o que me importa e o que procuro!

***** ***** ***** ***** *****

13 de agosto de 2015

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1205. Quando cheguei ao castelo de Cēsis, fui recebida por uma menina muito simpática que falava fluentemente inglês, explicou-me o percurso que eu devia fazer para visitar o velho castelo e depois o novo. E disse-me que as torres do castelo eram muito escuras mas que por isso me iria emprestar uma lanterna. Só não me disse que lanterna seria, por isso fui apanhada completamente de surpresa quando ela voltou com uma lanterna de madeira com uma vela acesa lá dentro! E lá fui, com aquela espécie de gaiola de paredes de vidro, com a velinha tremeluzente lá dentro, na mão a caminho das velhas torres. Ao entrar no recinto, outras pessoas passeavam com as suas lanternas na mão, o que tornava o ambienta alegre e curioso. Ao entrar na escuridão das torres pudemos todos perceber o quão útil seriam todas aquelas lanternas. Muito bonita a ideia de não colocar iluminação na construção e fazer os visitantes iluminarem o seu próprio caminho como antigamente!

E foi de candeia na mão que eu andei hoje, em explorações por masmorras sombrias, nas profundezas das torres do castelo de Cēsis!
E hoje também a minha casa é na Estónia, em Tartu.
Mais um local de dormida encantador, onde eu passaria de boa vontade toda uma semana!

***** ***** ***** ***** *****

14 de agosto de 2015

Cucu!
Então quem tem saudades minhas por aí?
Estou em Tallinn, uma cidade encantadora, parece que toda a gente que não encontrei pelo país está cá! Quanta vida numa só cidade!
Ou as calças alargaram ou eu perdi peso, depois de 7.000 km de estrada nada me surpreende!
Amanhã entro na “mother Rússia”!.¸¸.·´¯`·.Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

E hoje, depois de tantos quilómetros a velocidades permitidas por lei, e como já vai sendo hábito nas minhas viagens, levei a minha motita a esticar as “perninhas”!
Era vê-la, qual elefante entre as RR. Mas fez algumas corar de espanto ao fazer grandes troços do circuito a 250 km/h.
Aquela gente nem queria crer nos seus olhos!
Nós adoramos, eu e ela!

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1206. Tallinn é uma cidade encantadora, o “centro” da Estóni para onde toda a vida conflui! O seu centro histórico é tão movimentado e cheio de vida, como sereno e paradisíaco, com os jardins bem cuidados, em desníveis que levam até à parte baixa da muralha, com o casario medieval lá em cima a espreitar. Depois há a água, que confere a todo o conjunto o ingrediente final para um plácido passeio de fim de tarde, uma preparação para enfrentar de novo o banho de multidão que se junta pelas ruelas cheias de esplanadas, onde nos oferecem pequenas mantas para nos ajudar a enfrentar o frio da noite, enquanto jantamos ou tomamos uma bebida. Quanto encanto num entardecer!

***** ***** ***** ***** *****

15 de agosto de 2015

Cucu!
E entrei na Rússia sem qualquer problema. Tudo gente simpática que foi indicando o que fazer, me ajudou a preencher papéis ou mos preencheu mesmo. Muita surpresa por eu andar por aqui sozinha e pronto, estou em S. Petersburgo.

Sou tão importante que nas traseiras do meu hostel fica… o Hermitage!!!! 😀

O momento em que a minha bonequinha e eu vimos o Hermitage pela primeira vez, quando andávamos à procura de estacionamento!

Quando fui visitar a Igreja do Sangue Derramado.
Que coisa mais bonita!

(o dia em que a minha maquina pequena começou a não querer focar…)

Quero mudar de profissão!
Quero ser taxista em S. Petersburgo!
Taxista de moto, claro!
São imensas, são quase todas Goldwings e são lindas, depois por aqui conduzir moto é uma alucinação, é sempre a andar e “mainada”!

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1207. Foi uma sequência de coincidências que me levou até à Catedral do Sangue Derramado (ou Igreja da Ressurreição do Salvador sobre o Sangue Derramado). Eu comecei por andar à procura de um sitio para estacionar a moto, segui procurando onde comer e acabei à porta da igreja, quando ela abria para o periodo de visita da noite, a começar às 18.00 e acabar à 22.00h. Esperei um pouco, havia pouca gente, porque as pessoas não se apercebiam que ela estava fechada mas iria abrir, e em pouco mais de 15 minutos de espera estava lá dentro. Nenhuma imagem que se veja na net lhe faz justiça, ela precisa ser vista a 360º, porque é simétrica, é alta e é totalmente pintada ou revestida a mosaicos de pedrinhas miudinhas. Só estando lá dentro se tem a verdadeira noção do que ela é. Acho que fiquei com vertigens de tanto olhar para cima e em redor!

***** ***** ***** ***** *****

16 de agosto de 2015

Boa noite mundo!
Sim, que aqui são 20.50h!
Hoje comecei o dia caindo pelas escadas abaixo…. já começa a ser repetitivo e aborrecido, heim? Mas é verdade, voltei a malhar por ali abaixo e pisei os dois joelhos. Mas atenção, levava a máquina fotográfica ao ombro e não a deixei tocar no chão! É muita técnica, muita prática de cair pelas escadas abaixo!
Ora, mesmo meio cambaleante lá fui até às traseiras do meu hostel, tirar umas fotos com a minha bonequinha junto ao Hermitage, como se pode ver na minha imagem de capa. Estava bastante frio, 14º, com umas pinguinhas de chuva sempre a ameaçar tornar-se chuva grossa, por isso era o tempo certo para visitar o museu.
Passei lá um sem fim de horas!
Muito bonito!
Ah, as escadas da imagem não são as do Hermitage, são as do hostel por onde eu malhei. Não sei porquê mas aqui as escadas têm os degraus muito baixinhos e isso baralha bastante as contas aos meus pés!
Agora vou jantar e mais logo vou ver se ponho uma ou outra foto do museu.
Beijucas

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1208. O Hermitage é mais do que um museu ou, pelo menos, mais do que um museu qualquer! É um palácio impressionante, onde não são apenas as obras expostas a atração que oferece! Os seus tetos, paredes e pavimentos são deslumbrantes e, a dada altura, eu já nem sabia o que me estava a prender mais a atenção! Foram horas e horas em que passei e voltei a passar nos mesmos sítios, só para me deslumbrar mais um pouco!

***** ***** ***** ***** *****

16 de agosto de 2015

São Petersburgo

A minha rua neste momento, o sitio onde estou hospedada e depois, indo até à esquina onde fica a entrada para o recinto do Hermitage!
(fraca cineasta sou, sorry!)

https://fbstatic-a.akamaihd.net/rsrc.php/v2/y4/r/-PAXP-deijE.gif

***** ***** ***** ***** *****

17 de agosto de 2015

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1209. Eu nunca apreciei muito andar de metro, a gente entra e vai de túnel em túnel sem ter a menor noção do que se passa cá em cima! Depois, normalmente, são “buracos” feios, sem qualquer beleza. Chega-se rápido a todo o lado, sem se usufruir de qualquer prazer visual na viagem! E no entanto hoje eu paguei um bilhete só para ver uma estação de metro! Que experiência mais encantadora! Começou pela simpatia da funcionária que mo vendeu, preocupada a explicar-me, no seu pouco inglês, que o bilhete era como uma moeda e que eu tinha de usar para abrir o “torniquete” para entrar, depois desci e fiquei encantada por ali, só a apreciar, uma estação que mais parecia a entrada de um palácio! Estou a preparar-me para pagar algumas viagens em Moscovo só para ver as estações todas que puder!

***** ***** ***** ***** *****

18 de agosto de 2015

1210. E já que falamos em estações de Metro, a apenas um quilometro e meio da Kirovskiy Zavod, fica a Avtovo, bem no meu caminho para sair de S. Petersburgo e seguir para Torzhok , onde dormirei hoje. Muito cheia de movimento, muita vida por ali, e no entanto o seu ar de plácido salão de baile mantém.se, assim que cada onda de multidão sai ou entra nas carruagens para seguir o seu caminho. Achei curioso o contraste entre o metro, que é feio e banal, a atirar para o antigo, e a beleza da estação, e ao “pormenor” de ele passar por baixo de uma fila daqueles belíssimos candeeiros que iluminam, não só o cais de embarque mas também o túnel naquela zona! Outro pormenor verdadeiramente surpreendente, aquelas colunas mais escuras são de metal trabalhado em relevo e revestidas a vidro, que acompanha todo o relevo, dando-lhe um toque de beleza frágil inesperado num local publico onde toda a gente entra ou passa…

Cá estou eu numa pequena cidade a caminho de Moscovo!
Andei a conferir as obras na longa (mesmo longa!) estrada entre S. Petersburgo e Moscovo! Os russos são gente simpática, arrumam-se para eu passar e a sua condução não é tão suicida como possa parecer, apenas são desenrascados a conduzir, nada demais! Os polícias são simpáticos e sempre se esforçam por me responder quando peço ajuda. Fica muita gente a olhar para mim quando paro nos semáforos, os motards cumprimentam sempre e já vi automobilistas tirarem-me fotografias com o telemóvel! Pareço uma ave rara!

Momentos do caminho de hoje!

***** ***** ***** ***** *****

19 de agosto de 2015

Cucu!
E foi hoje o dia em que a minha bonequinha se tornou adulta e passou os 100.000 km, e fê-lo a caminho de Moscovo! Não é qualquer moto que faz esta proeza na longa estrada Leningradskoe shosse! Uma alegria de condução, com ultrapassagens estonteantes, pela direita e pela esquerda, muita policia a controlar as velocidades e a nunca me importunarem.
Parei para celebrar o feito numa estação de serviço, e segui para cá.
Estou em Moscovo e estou a adorar, embora a praça vermelha esteja de todas as cores menos vermelha, pois está a preparar-se para um evento no fim do mês.
E fica mesmo ao fim da minha rua, basta atravessar a ponte e pimba, lá está ela.

As Matrioskas estão por todos os lados mas as bonitas são bastante caras! Ainda vou pensar se levo alguma ou se me limito mesmo a desenha-las! 😛

Quando cheguei ao hostel não havia forma de me abrirem a porta! Ela é de metal e mais parece a porta de um cofre. Tentei telefonar mas não consegui, então liguei para Portugal, para a agência Lusitana Soll, é a vantagem de ter uma agência por trás, com gente que sabe falar russo.
A porta abriu-se logo!
Obrigada meninas (Cátia e Andreia)!

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1211. Torzhok é uma pequena cidade cheia de encantos que já foi muito importante na história do país. Há uma série de igrejinhas por lá, algumas quase em ruínas mas com sinais de trabalhos de restauro, felizmente, porque merecem! Fui recebida com simpatia no hotel e nas ruínhas onde parei para ver algo. As pessoas olhavam-me com surpresa e tentavam comunicar.Faziam perguntas a que eu não sabia responder e ficavam visivelmente frustradas por não conseguirem comunicar. Encolhiam os ombros e tagarelavam entre elas sorrindo. Deviam estar a falar de mim, pois apontavam para mim e para a moto.

***** ***** ***** ***** *****

20 de agosto de 2015

Andei a surfar por Moscovo com a minha motita e foi a loucura total! Acho que é sabido o quanto gosto de conduzir em cidade e na cidade maior da Europa mais ainda! É conduzindo pela cidade que eu vejo e sinto o que ela é e Moscovo é um E S P E T Á C U L O!
Depois havia coisas que eu queria ver, como a Universidade de Moscovo, e deslumbrei-me! A minha bonequinha adorou tanto como eu.
Hoje está um “calor infernal” por aqui, 21º a contrastar com os 13º que fizeram ontem.
Que me desculpe quem pensa o contrário, mas estou a gostar muito mais daqui do que de S. Petersburgo! Sinto que podia viver aqui!

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1212. A Universidade Estatal de Moscovo é um edifício espantoso! Vê-se de longe, por cima de tudo, com o arvoredo por baixo, enorme e imponente, quase assustadora! Fui seguindo a sua silhueta intuitivamente, porque não parecia haver hipótese de errar o caminho, de tal forma ela domina o horizonte. E lá estava ela, meio em contra luz, com o sol a cegar quem a olhava, com o imenso lago a fazer efeito de espelho. Fiquei ali parada a olhar para ela, sem nem saber se era permitido pousar ali a moto. Então chegou uma camioneta de chineses que, mal saltaram para o chão desataram a fotografar-se com o edifício como cenário de fundo. Depois voltaram-se para mim e para a minha moto e continuaram a sessão de fotografias comigo e a minha moto a fazermos de paisagem. Se calhar ainda vão contar no país deles que viram uma russa numa moto muito grande de guarda à universidade! 😀

E nas minhas corridas por Moscovo, sim que nesta cidade ou se corre ou se é ultrapassado pela direita e pela esquerda, e depois não se consegue ir onde se quer, passei numa ou duas estações de Metro!
E para que se tenha uma ideia do movimento que o Metro tem por aqui, é um dos mais movimentados do mundo, fiz uma pequena filmagem, ora vejam!

https://video-mad1-1.xx.fbcdn.net/hvideo-xpt1/v/l/t42.1790-2/11859423_10204631559578166_891011452_n.mp4?efg=eyJybHIiOjU3MiwicmxhIjo1MTJ9&rl=572&vabr=318&oh=982be8f167d8786bd7a8ef0d7c26d256&oe=55EF63D8

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1213. Correndo o risco de saturar a minha página com imagens de estações de Metro…. não posso deixar de mostrar mais uma! Cheguei à Komsomolskaya vinda do chão! Na realidade eu entrei pela Kazansky, que é uma estação de caminho-de-ferro muito bonita e tem a sua própria estação de Metro, do outro lado da imensa avenida, por ali andei a explorar, de túnel em túnel, desci e voltei a subir e surgi do chão, na estação mais bonita de Moscovo! Toda a galeria simplesmente podia fazer parte de um palácio e seria o seu salão nobre, certamente! E pensar que esta estação foi construída menos de uma década depois do fim da segunda Guerra, quando o país ainda estava meio em ruínas e em recuperação… uma forma de dar um pouco de beleza e encanto à população, naquela que é uma das portas subterrâneas principais da cidade!

O Kremlin está fechado à quinta feira, por isso vou ver se tenho vontade de o visitar amanhã. Sim que a pessoa mais importante no momento não é o Putin mas sim eu! Claro que me vem sempre à mente o remorso de estar aqui e não andar a correr de um lado para o outro para ver tudo quanto possa, como fazem todos os turistas normais… mas eu não sou normal! Aprecio tanto um grande palácio, como um passeio a pé pelo parque, ou uma bela volta pela cidade de moto, e perceber como um povo funciona no seu dia-a-dia.
Por isso, vamos ver se amanhã vou ao Kremlin…
😀  😀 

***** ***** ***** ***** *****

22 de agosto de 2015

Cucu!
Já sai de Moscovo e estou perto da fronteia com a Letónia, numa cidadezinha que mais parece uma aldeia. Amanha passo a fronteira e sigo para a Polonia. Não há net no quarto por isso hoje não há fotos.
Vou dormir agora.
Beijucas mil

***** ***** ***** ***** *****

23 de agosto de 2015

Do hotel onde dormi a paisagem e esta, simples relax…
Até logo na Polonia se tudo correr bem! ❤

Cucu!
E para quem tem saudades minhas, estou feia, morena de uns lados e branquinha dos outros, mas cá estou! Aqui estou eu, hoje no Centro Geográfico da Europa! Desengane-se quem pensa que o centro da Europa é mais para a esquerda ou mais para a direita, porque efetivamente ele fica na Lituânia a cerca de 25 km de Vilnius!
Quem não sabia levante o dedo!

“Europos centras” dizem eles!

E estou com os pés no centro da Europa, viram?

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1214. Ontem, antes de partir, fui até ao fim da minha rua captar uma paisagem que se tornou familiar para mim nos últimos dias. e lá estava o Kremlin, com o Rio Moscova aos pés. Era cedo, ainda podia parar a moto num canto qualquer num passeio perto e olhar. O rio, que deu o nome à cidade, estava calmo e nada parecia mover-se. É sempre tão bonito apreciar uma cidade ao amanhecer, quando a multidão de turistas ainda não invadiu tudo. E é um privilégio ter uma paisagem destas só por minha conta, nem que seja por uns instantes, mas para nunca mais esquecer.

Eu confiei mais nos russos nestes dias do que eles próprios!
Tanto em S. Petersburgo como em Moscovo, e apesar de nem a policia recomendar, a minha motita dormiu na rua e nada lhe aconteceu! Os ladrões simplesmente não tiveram coragem de tocar na minha princesa.
Ontem fiquei em Opochka, a tal cidadezinha que mais parecia uma aldeia, e a senhora da receção não ficou sossegada, mesmo sem falar uma palavra que eu entendesse, explicou-me que era melhor eu guarda-la na entrada ao lado do hotel e assim o fiz. De manhã tinha uma companheira junto dela, foi preciso endireita-la para a minha motita ter espaço para se pôr de pé e sair.
Gente boa os russos, simpáticos e atenciosos, mesmo sem saberem falar outra língua, conversavam que se fartavam comigo e eu lá os ía entendendo!

Pausa para almoço hoje, junto ao rio Šventoji, (Lituânia) num ponto onde ele se torna deslumbrante a parecer-se mais com um lago!
É tão bom a gente poder decidir assim de repente “vou fazer um pic-nic aqui mesmo”, com o paraíso como paisagem, não é?

***** ***** ***** ***** *****

24 de agosto de 2015

E estou na Ucrânia!
Foi muito giro passar a fronteira com toda a gente a olhar para mim e para a moto. Homens juntaram-se a tagarelar olhando os autocolantes da minha bonequinha “venho de Portugal” disse eu, e os seus rostos iluminaram-se “Portugalia ok” diziam, apontado o “P” na traseira da moto. Percebi que tinham estado a tentar adivinhar de onde eu era!
😀

A noite passada foi em Augustow, uma cidadezinha pequenina mas bonitinha, na Polónia.
Fui recebida com tanta admiração e simpatia, que me apeteceu ficar mais tempo. Fiquei hospedada numa casa particular que aluga um quarto muito confortável com varanda privada e tudo.
Contaram-me uma história de um programa que deu na tv polaca, sobre o nosso governo estar a convidar estrangeiros para irem viver para Portugal, para cidades “fantasma” feitas de apartamentos que foram construídos com fundos europeus e que ninguém habita!
Que raio de história é esta que eu, que sou daí, não sei de nada!
Alguém sabe algo que eu não sei?

Augustow

Aqui é o mesmo fuso horário de Moscovo, por isso volto a estar mais tarde 2 horas do que vocês!
Deixo-vos um entardecer na Ucrânia, junto de um monumento abandonado, julgo que será da 2ª Guerra, não fui ver pois estava um ambiente meio suspeito em torno dele…

***** ***** ***** ***** *****

26 de agosto de 2015

Ontem foi um dia muito difícil e desgastante!
400km de estrada em mau estado, sendo que 250 estavam muito pior do que a minha motita e eu devíamos poder suportar!
A dado momento pensava para comigo se não teria escolhido a estrada da Lua, com tanta cratera era o que parecia. A maior parte das vezes nem dava para evitar a buracada, tinha de passar por cima mesmo. Um dia inteiro à procura da estrada pelo meio dos buracos foi duro. A Ucrânia, por muito linda e simpática que seja, ficará associada às péssimas estradas!

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1215. Chamam-lhe o Cemitério Feliz e, quando chegamos lá, percebemos perfeitamente porquê! É muito colorido e as lapides, de madeira trabalhada, retratam com humor um pouco da vida do falecido. As cores têm significados específicos e o azul, dominante é o símbolo da esperança. O Cimitirului Vesel fica em Sapanta e começou a sua tradição no início do século passado, hoje é motivo de interesse e visita que atrai gente de todo o mundo. E eu, que gosto de ver os cemitérios dos outros países, uma forma de ver como cada povo cuida de si e dos seus, adorei esta visita, só tive pena de não conseguir ler romeno porque em cada lapide há uma história escrita sobre a pessoa que ali jaz. Uma forma muito bonita de manter viva a memória de cada um!

1216. Os mosteiros do norte da Roménia foram o que me trouxe aqui e todas as expectativas foram superadas! O primeiro que visitei foi o Mănăstirea Moldovița, um dos mais antigos da zona, data do séc. XVI e é lindo! Fui recebida por um romeno que meteu conversa comigo à minha chegada e me acompanhou na visita. Por estar com ele tive tratamento VIP e tudo. a nossa conversa foi curiosa, entre o romeno, misturado com francês e português, a sensação é que falamos uma só língua e conseguimos entender-nos! O mosteiro é espantoso e só me surpreendia o facto de as pinturas no exterior estarem tão bem conservadas. Noutras visitas a outros mosteiros semelhantes, pode perceber que nem todos estão em tão bom estado. E são tantos por aqui, todos inscritos como património da Unesco o que será algo de bom pois estão a ser restaurados e conservados com cuidado. Perdi a conta a quantos vi, mas este foi dos que me encheu de espanto!

O 3º mosteiro que visitei fica numa terra com um nome muito engraçado: Putna!
As comunas (como eles lhes chamam) são assinaladas por pórticos muito interessantes. Os pórticos, aliás, são muito usados e apreciados por aqui, qualquer casa particular tem o seu, e cada um mais curioso que o outro.
Eu tinha uma simpatia particular pela Roménia, mas acho que se está a tornar numa pequena paixão pelo país! ❤

E os mosteiros também têm os seus próprios pórticos a assinalar o início da propriedade religiosa. Eu não fico nas fotos, mas a minha bonequinha fica! Ela é bem mais fotogénica do que eu! eheheh
Foi neste mosteiro que eu conheci um motard croata que ficou escandalizado por eu andar por ali sozinha de moto. Dizia ele que pensava que era um herói por ter ido até ali mas, perto dele, eu só podia ser a super-mulher!
O que eu me ri!

***** ***** ***** ***** *****

27 de agosto de 2015

Linda Sibiu!
Estive a lavar toda a minha roupa na máquina no hostel, agora vou po.la a secar e vou passear um pouco… de pijama!
Sem problema, o pijama e composto de calcões e blusa bem civilizados! 😀

O meu maço de tabaco e mais inteligente do que eu! Fala russo! 😀

Vejam só algumas palavras que eu aprendi em russo!
Repitam comigo:

Caixa

Entrada
(o resto eu não aprendi! :O )

MacDonald’s
( e eu quem nem como lá!)

Metropolitano!

Ontem, ao serão, fiz uma pequena fan! Uma garota muito querida, israelita, que estava hospedada com os pais no mesmo sitio que eu e adorou a minha forma de viajar, já se falava em vir a fazer o mesmo!
Hoje de manhã fizemos-lhe uma série de fotos com a minha moto.

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1217. Fui recebida em Sadova com todo o carinho que se possa imaginar! Cheguei tarde, era noite, e não conseguia encontrar a casa. Vagueei por ali, não havia vivalma na rua. Afinal trata-se de uma pequena aldeia de montanha, não há muita vida à noite. Então eu vi uma luz através de uma porta aberta. Fui lá, sem nem tirar o capacete. Meia dúzia de rapazes tagarelavam em torno de uma mesa. Pedi ajuda, mostrei o meu livro com a reserva em romeno. Percebi que eles sabiam onde era mas não me sabiam explicar. Então um deles fez-me sinal para o seguir, segui-o lá para fora para a noite, mas ele não me ia indicar o sítio! Simplesmente pegou no carro e conduziu-me até lá! Na casa o casal proprietário fez-me uma festa, estavam à minha espera há muito. Deram-me de comer e beber e, entre romeno, francês e português, estivemos ali um bom tempo a conversar. Eu adoro este povo!

***** ***** ***** ***** *****

28 de agosto de 2015

Não é todos os dias que a gente acorda cedo e, antes do pequeno almoço, vai dar uma voltinha até à Transfăgărășan!
No hostel ficou tudo assombrado quando, às 9.30 horas da manhã eu apareci toda equipada dizendo que lá tinha ido.
“Hoje?” exclamaram várias pessoas, e começaram a equacionar as vantagens de se viajar de moto, eles demorariam o dia todo para lá ir em vários tipos de transporte! 😀

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1218. As casas de Sibiu são conhecidas por olharem para a gente e fazem-no com um ar de enfado que as faz parecer vivas, como quem comenta com as vizinhas sobre quem vai passando cá em baixo na rua. Provocam uma sensação curiosa aquelas janelinhas nos telhados que, por vezes, completam o quadro com uma enorme porta redonda, que as faz bocejar mesmo! E quando a gente olha em volta, é como se a rua tivesse vida, só falta mesmo ouvi-las murmurar a nosso respeito, em comentários irónicos, bem a condizer com aqueles olhares!

Servia!
Gente tão simpática me acolheu! A dona do hostel é minha fan desde que lhe escrevi a perguntar se tinha parque para a minha moto, seguiu o meu nome até ao meu blogue e imprimiu a minha imagem na moto, em grande, Para mostrar aos hóspedes quem vinha ai! Não e fantástico?
***** ***** ***** ***** *****

31 de agosto de 2015

Olá Mundo!
É por aqui que eu ando! ❤

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1219. Passar 2 noites entre os Alpes e as Dolomiti é algo que se aproxima muito do dormir no paraíso! Depois passear um pouco e, logo pela manhã, ser presenteada com as paisagens mais impressionantes, é um dos motivos que me faz viajar. E no entanto os dias que antecederam a minha chegada aqui foi foram os mais feios desta viagem… Não encontrei encantos na Sérvia, para além da simpatia das pessoas… Eu estava mesmo a precisar desta pequena pausa no topo do mundo e no meio de toda a beleza para me recompor.

31 dias depois de sair de casa e quase 15.000l km feitos é inacreditável que as “solas” da minha motita estão em melhor estado do que as minhas!
Eu ando para caramba, heim?
Eu desconfiei quando percebi que os meus pés escorregavam, estava a perder tracção. Então, depois de ver que estava sem “piso” nos meus pés, fui a correr confirmar como estavam os “pés” da minha bonequinha e… estão bem melhores que os meus, ainda têm muito piso! 😀

A minha bonequinha estava a precisar tanto de andar por estradas de montanha, depois de tantos quilómetros em estrada lisa! Está com os pneus “quadrados” de todo!
Hoje levou um acerto pelo parque Natural das Dolomiti. Cá está ela com o cartaz do parque!
Amanhã continuaremos a gastar os pneus dos lados pelos Alpes fora, até ao outro lado da Suíça!

Quando me escapo de todas as motos, todos os carros, roulotes, camiões e autocarros, quando apanho uma ruinha qualquer que o meu GPS desenha toda às curvas pelo monte acima… e a estrada é só minha…

E agora vou dormir que amanhã tenho um país e uma belíssima parte dos Alpes para atravessar!
Deixo-vos com uma imagem da minha Ninfa, algures no meio das Dolomiti. E como ela parece pequenina junto de tão grandiosa paisagem!
Até amanhã!

***** ***** ***** ***** *****

1 de setembro de 2015

In PASSEANDO PELA VIDA – a página

1220. Despedi-me das Dolomiti com um sol matinal revigorante, porque nada se assemelha a um amanhecer na montanha, quando as nuvens ainda vão baixas, elevadas pelo calor do sol que desperta. Paro a moto e fico a olhar. Ninguém entende o que me faz ficar ali na berma da estrada. Os carros contornam-me e seguem o seu caminho, acompanhados de pequenas buzinadelas, que parecem dizer “isso já estava ai ontem, qual é o espanto?”. Mas não é o sitio turístico, onde todos os autocarros param que me prende a atenção, aquele onde a montanha mais famosa parece fazer pose para a fotografia. É a montanha anónima, no meio de tantas outras, quando lhe bate o sol e a nuvem se afasta um pouco… gente, é apenas o momento único….

Cucu!
A Suíça recebeu-me com o maior temporal, todo o caminho, todo o dia… sinto-me meio miserável… 

***** ***** ***** ***** *****

2 de setembro de 2015

Visita a Colmar e ao amigo Miguel bacalhau com apresentação de sua nova Pan à minha bonequinha!

E o já tradicional Monte Velho a acompanhar um serão de muito paleio!

***** ***** ***** ***** *****

4 de setembro de 2015

1221. Besalú é uma cidadezinha tão bonita que parece irreal, com a sua ponte fortificada e todo o casco antíguo a deslumbrar quem lá passa. E eu tive de lá passar de novo, mesmo com um céu a ameaçar cair em cima de mim com toda a força. Andei por ali, por onde os turistas nem sempre andam, desci até ao rio, havia patos a brincar, e fiquei mais um pouco, ali sentada a sentir a presença do rio Fluvià, mesmo junto a mim. Não havia muitos turistas em cima da ponte, mas eu podia ouvi-los a tagarelar enquanto faziam poses ridículas para as fotos. Eu vou gostar sempre daquela terrinha..

***** ***** ***** ***** *****

5 de setembro de 2015

Chegada a Avis ao Travelers Event – Ruibip Bip

Chegada a Avis – Rogerio Carmo

Chegada a Avis – Rui Baltazar

Chegada a Avis – Rafael Martins

Chegada a Avis – Gorette Pelica Mauricio

***** ***** ***** ***** *****

6 de setembro de 2015

Cucu!
Cheguei a casa depois de cerca de 20.000km de estrada, depois de 19 países, 36 dias de viagem e muitas histórias e estórias para contar!
Agora chegou o tempo da quietude, de preparar o novo ano de trabalho e organizar apontamentos e memórias de viagem. Não haverá uma crónica detalhada, mas haverá certamente algo para guardar, reler, ver e consultar, quantas vezes se quiser, em suporte papel!
É só esperar que esta cabeça produza algo de interessante sobre tudo o que viveu.
Obrigada pela vossa companhia que foi preciosa e me foi aquecendo o coração, a cada dia que podia vir aqui contar e mostrar um pouco do que se estava a passar comigo!
Beijucas a todos, do fundo do coração!·.¸¸.·´¯`·. Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

***** ***** ***** ***** *****

7 de setembro de 2015

Estou há horas a passar as fotos do pequeno portátil de viagem para o disco externo!
Depois vou estar horas a passar do disco externo para o pc cá de cada…
Valha-me Deus, quando vou poder ver finalmente as minhas fotos em tamanho graaande?

Cá estão todos os países por onde passei e que resumem um pouco do percurso que fiz, afinal!
O Liechtenstein aparece na mesma placa que a Suíça, que amigos que eles são!

Alemanha

Áustria

Bósnia e Herzegovina.

Croácia

Eslováquia

Eslovénia

Espanha

França

Itália


Letónia

Lituânia

Polónia

Portugal

República Checa

Roménia

E a porcaria da maquina fotográfica que começou a ter dificuldade em focar….

Rússia
onde não pude fotografar a placa do país mas encontrei uma placa de Leninegrado, o nome que eu tinha em mente desde miúda!!

Sérvia

Liechtenstein & Suíça

Ucrânia

****

Cucu!

☭ Para as pessoas que vêm perguntando sobre o que a minha moto precisou durante e após a viagem… ☭

☛ Não precisou de nada em viagem, para além de gasolina, sendo que não estranhou nenhuma gasolina que lhe pus, em país nenhum!

☛ Não acusou “cansaço” ou qualquer tipo de “fraqueza” mesmo depois da violência a que foi sujeita pelas terríveis ruas da Ucrânia.

☛ A revisão pós-viagem foi uma revisão comum, tendo trocado o óleo, os filtros e as pastilhas. De diferente apenas teve de endireitar a jante da frente que tinha 2 amolgadelas.

☛ Os pneus ainda não foram trocados, ficaram a acabar de gastar porque ainda têm piso para mais uma série de quilómetros, embora contem já com mais de 21.000 km.

☛ Quanto ao consumo total, desta vez a minha bonequinha ficou mais económica do que eu, já que a gasolina para aqueles lados é bem barata.

☛Assim os totais foram:

☞ 979 litros de gasolina
☞ 19948 km de estrada
☞ 1075.9 € em gasolina
☞ 4,9 L/100km média final de consumo

❥ O que quer dizer que a ajuda dos meus amigos do Facebook para a gasolina cobriu mais de metade do total gasto! Profundamente grata pelo contributo… ❥

Agora só resta esperar que toda a aventura se transforme num livro!

Beijucas mil

Fim·.¸¸.·´¯`·.Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

Anúncios