10. Passeando por Marrocos – as Gargantas do Todra

Depois daquela experiência maravilhosa nas dunas, adormeci como uma anjinho, no caminho de regresso ao hotel! Ainda bem que assim foi, pois eu não gosto nada de andar de carro e por aqueles caminho (trilhos) aos SS no meio de lado nenhum com uns saltos à mistura, eu iria enjoas se não tivesse adormecido!
O meu pretendente (era um tipo engraçado e brincalhão) ainda correu um pouco atrás da minha motita para vir comigo!

Serviu para toda a gente se rir um bocado e iniciar mais um dia de viagem em boa disposição!

De repente sentia-me no meio de um filme, com as tendas dos nómadas ali mesmo à beirinha!

E havia poços e movimento por ali. Turistas que espreitavam, acho que as pessoas são bem recebidas!

Foi quando não pude evitar de para e tirar umas fotos com as minha Magnifica junto da areia!

Que bem que ela ficou!

Parece mesmo que está nas dunas, mas está apenas na estrada junto da areia

O nosso “moto vassoura”, que parava cada vez que eu parava também teve direito a foto!

Depois de quilómetros e quilómetros de burros e borregos a pastar vimos camelos a pastar!

A paisagem foi mudando lentamente

Onde há água há verde!

Apenas um fio de água separa o deserto do oásis!

A paisagem é cada vez mais montanhosa e diferente

Chegavamos às Gorges de Todra… o Atlas alto, um paraíso para o todo-o-terreno certamente, mas um paraíso para quem não pode ir mais longe também!

Aquilo é tão grandioso que eu nem sabia bem como captar toda a dimensão da paisagem!

As construções, simplesmente parecem casinhas de brincar perto da dimensão do “pedregulho”!

E a água que corre, límpida e rápida… contínua!

Vem desta “pocinha” que não é alimentada por riacho algum!

Simplesmente a água surge debaixo para cima, enchendo-a permanentemente! A nascente não será longe!

E sentimo-nos ali, nas entranhas do mundo, embora estejamos a uma altitude considerável!

Tomamos uns sumos refrescantes, para limpar o pó das gargantas. Em Marrocos todo o sumo de laranja é bom!

Estavam sempre a chegar jeeps e motos, cheias de pó!

Não falta quem venda qualquer coisa por ali, recordações ou mesmo tapetes e materiais de grande dimensão

E seguimos viagem…

Há burrinhos tão pequenos por ali que até custa a crer que possam com toda a carga!

E fomos almoçar, que isto de viajar faz fome!

Não se comeu mal! Pelo menos eu gostei bastante!

O restaurante que tão bem nos acolheu e que, logo a seguir, estava a receber mais motociclistas

A vilazinha era curiosa! Tinha uma série de paredes pintadas, o que era bem agradável para quem passava!

Murais bem pintados e limpos! Ninguém os vandalizara! Lá não existe a mania do “gosto muito mas tenho de estragar”!

Anúncios

4 thoughts on “10. Passeando por Marrocos – as Gargantas do Todra

  1. NA GARGANTA DE TODRA FIQUEI IMPRESSIONADA COM CRIANÇAS QUE ABORDAM OS TURISTAS VENDENDO ARTEZANATO INTERESSANTE. É FEITO POR ELAS COM PALHA E SÃO FIGURAS DE CABRAS . VI MUITOS E MUITOS REBANHOS DE CABRAS. POR POUCO NÃO OCASIONEI UM INCIDENTE INTERNACIONAL AO DAR A UMA DESSAS CRIANÇAS 20 EUROS EM VEZ DE 20 DIHANS QUE É A MOEDA DELES E DE POUQUISSÍMO VALOR..
    FOI UM REBU… TODOS QUERIAM VER A TURISTA MALUCA QUE DEU TANTO DINHEIRO. FOI PRECISO A INTERVENÇAÕ DE ADULTOS PARA ACALMAR OS ANIMOS.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s