67 – Passeando até à Suíça 2012 – A Bélgica – Liége, Mons…

1 de Setembro de 2012

Quando eu fiquei até mais tarde no paleio com o pessoal instalado na pousada foi a noite em que os meninos das motos foram para a cama cedo e não nos encontramos de novo! E escolheram mal a noite para ir cedo para a cama, pois estava linda! Fresca, mas linda!

Seria o dia da minha partida da Bélgica, depois de ter satisfeito a minha curiosidade por aquele país que parece tão esquecido de toda a gente e que, afinal, é tão bonito! Tenho consciência de que deixei muita coisa para ver, mas fi-lo a pensar que outras vezes lá passarei e não tenho necessidade de ver tudo de uma vez só! Depois, o que veria eu um dia que ali passe a caminho da Noruega, por exemplo? 😉

O regresso à bela França fez-se em dois ou três passos, que desenhei alegremente no meu mapa!

Mas, como sempre, fui dar uma voltinha por Liege!
Eu já sabia que não era a mais bela cidade da viagem, mas nunca parto sem catar um pouco da cidade que me acolheu!

Uma das esculturas bem conhecidas de Liege “L’Envol” fica na margem do rio…

Liege não é uma cidade muito bonita mas é uma cidade cheia de história e a sua participação heroica na Primeira Guerra Mundial sempre despertou o meu interesse por ela! Às vezes tenho estas coisas, sinto as cidades como se fossem pessoas e Liége foi “quem” frustrou os planos da Alemanha, que planeava atravessar rapidamente a Bélgica, desrespeitando a sua neutralidade, para chegar França! Mas, contra todas as espectativas, a cidade simplesmente não deixou passar os alemães por quase duas semanas, obrigando-os a reforçar os ataques e aumentar os homens, para vencerem a resistência e passar!

Parte da minha visita à cidade foi acompanhada por uma vaca, que tinha uma corneta que mugia e umas tetas cor-de-rosa na barriga e tudo!

O que eu me fartei de rir, sem chegar a perceber o que fazia um homem vestido de vaca, no meio de um grupo de amigos vestidos à civil, pela cidade!

E, enquanto ele mugia por aqui e por ali, os amigos esperavam-no em grande plateia de gargalhadas e aplausos!

Como os pontos de interesse não eram muitos eu andava por ali de moto. Não compensa andar a pé à procura de pontos interessantes numa cidade, quando eles são poucos e dispersos! E apanhei-me numa monta, formando uma composição que me cativou esteticamente! Eu, quase abstrata!

E como nada de novo se apresentava, segui a “norma” habitual, procurar a catedral, pois aí fica o centro histórico… mas só havia mesmo a catedral e pouco mais!

Vá lá, o jardim junto à catedral, não era feio!

E já que não havia muito para ver, fui dar uma olhadela à Cathédral de Saint Paul, gótica do séc. XII e que só foi elevada a catedral no séc. XIX, depois de a anterior catedral, um edifício românico extraordinário, ter sido destruída anos antes, ninguém sabe porquê!

Lá dentro há uma escultura de S. João Batista que, segundo a placa explicativa, esteve numa igreja também desaparecida. A escultura é do séc. XVII, é barroca e, como é típico no barroco, é toda retorcida, panejamentos que esvoaçam e a mãozinha revirada para trás! Será que naquela época um homem seminu com a mãozinha retorcida daquela maneira para trás quereria dizer o mesmo que agora? Certamente que não… espero… 😉

Aqueles tetos são espantosos! Quanto tempo terá demorado a pintar tudo aquilo?

Uma igreja muito bonita, com as luzes da manhã a fazer efeitos coloridos ao atravessar os vitrais!

Ainda dei uma volta mais, passei por outra igreja gótica, a Basilique de Saint- Martin.

Desci de novo até ao rio Meuse

e segui meu caminho passando por Mons, onde tive direito a assistir a um casamento!

Na realidade eu tinha preferido assistir à festa mesmo, que a comidinha é sempre melhor que a cerimónia!

Já que não teria direito a comer nadinha na festa, aproveitei a azafama do vai e volta dos funcionários e dos convidados para explorar a rathaus/câmara, onde se iria realizar a cerimónia!

Lá vinha a limusine com a noiva! O momento certo para eu me infiltrar!

A câmara é um edifício gótico lindíssimo que eu não contava poder visitar por dentro, pois a visita só é permitida para grupos e com guia e eu fui sozinha e sem ninguém!

Logo à entrada, depois de uma salinha tipo vestíbulo, fica a sala dos casamentos!

Lá em cima fica, entre outras salas, a Salle Gothique, linda!

E ao descer estava o casamento a entrar na Salle des marriages!

A noiva era gordinha, devia ser por isso que precisava de um carro tão grande para a transportar! 😉

Depois há um túnel que passa por baixo da câmara e leva ao Jardin du Maïeur

O casamento continuava lá dentro, deve ser giro casar num edifício tão extraordinário!

Em frente a minha Magnífica tinha já um bando de amigas a seu lado!

Ainda andei por ali a dar uma volta, pois a Grand Place é sempre bonita em todas as cidades, e Mons não é exceção!

Mais à frente fica a Collégiale Sainte-Waudru, que me fez parar, pela sua imponência! É gótica, iniciada no séc. XV e nunca terminada!

Achei tanta graça à gárgula embrulhada e amarrada, lá em cima! Coitada, se se mexe enforca-se!

Os edifícios góticos belgas, chamados góticos Brabant, são de uma imponência diferente! Parecem sólidos, quase fortalezas!

Lá dentro está o Relógio-da-morte! Ainda fiquei a olhar para ele a ver se entendia como funcionava ou se me dizia algo de vida ou morte mas, pelo que percebi é simbólico apenas!

E lá ficou a Collégiale, imponente como um bloco de granito!

Segui o meu caminho e saí da Bélgica!

A França encantadora seguia-se no meu caminho, com estradas de prazer à minha espera!!

(continua)

Anúncios

One thought on “67 – Passeando até à Suíça 2012 – A Bélgica – Liége, Mons…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s