27 de Janeiro, o Dia Internacional para Recordar o Holocausto…

No momento em que se passou pelo dia 27 de Janeiro, o Dia Internacional para Recordar o Holocausto… não podia deixar de publicar uma foto de Auschwitz… a desolação escorre pelas paredes do local, a morte e o infinito sofrimento que ali se viveu, paira na calma de relvados infinitos, mas também por entre as redes de arame farpado, que já foram eletrificadas, e já foram carrascos e já foram o fim de sonhos e pesadelos… Temos o dever de visitar locais como Auschwitz, para que a memória não se perca e o erro não se repita!…

Anúncios

5 thoughts on “27 de Janeiro, o Dia Internacional para Recordar o Holocausto…

  1. É bom que não se esqueça de quem lá sofreu e morreu!!
    Também penso que é um sitio que se deve visitar.
    Obrigada Gracinda pela partilha desta foto e de todo o álbum e consequente video que já tive a oportunidade de ver.

    Simone

    • Obrigada!
      Este ano quero passar lá perto, ainda não sei de conseguirei com os cortes que tenho levado no meu vencimento, mas… vamos ver.
      Tem tanto o que ver por aquela zona que vou fazer tudo por lá ir.
      provavelmente voltarei a visitar os campos de concebtração… tenho a sensação que no primeiro impacto não vi tudo como devia… para alem de ter perdido muitas fotos no meu computador
      Beijucas

      • Gracinda animo-te a que quando possas, seja este ano ou em outro, que voltes lá!
        Realmente é impressionante e desolador tudo o que se vê reflectido através das tuas fotografias.
        Um dia tenho esse objectivo, de lá ir e por mais que custe de ver toda aquela tristeza…

        Beijinho Simone

  2. Corroboro as tuas palavras Gracinda. Já lá estive e vivi uma sensação difícil de descrever…foi como sentisse que nos meus vasos tivesse passado, de repente, a circular uma água gélida e suja.

    Tive mesmo vergonha de ser da mesma espécie de quem praticou tais actos.

    Impressionou-me especialmente a vitrine do cabelo…que era usado para tecer as mantas que lhes davam para se taparem. Diabólicamente mórbido.

    De facto devia ser ponto de passagem obrigatório porque o relato do que se lá vê e sente não consegue traduzir uma realidade tão específica e única.

    • … é verdade!
      Sabes que antes de lá ir pensava nisso, mas lá, o pensamento tomou conta de mim “como podia aquela fazer mantas de cabelos humanos, usar óculos de gente assassinada, adaptar próteses, dar as bonecas às suas crianças depois de terem pertencido a pessoas que assassinaram por desprezo! Afinal mataram por desprezo, por odio ou por inveja? Que gente foi esta?!”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s