22 – Passeando pelo Norte de Espanha – Teruel e os seus Amantes!

20 de Julho de 2011

Embora o que eu mais queria ver nesta viagem já tivesse visto, passear por Espanha é sempre deslumbrante e o encanto manteve-se, mesmo fazendo já o caminho de regresso e aproximando-me do fim.

As estradinhas secundárias, as ruelas por entrecampos que ora atravessam, ora nos levam por entre montes, tornam qualquer passeio pelo país variado e de condução deliciosa!

De repente no meio de nada aparece mais um pequeno pueblo que vou registando com a minha maquina fotográfica, que serve frequentemente de “bloco de notas” em andamento, quando não posso escrever o que quero mas posso fotografar para mais tarde recordar, o que era e onde era, para poder voltar, como Oliete ou as Cortes de Aragón!

Uma coisa a que estou habituada quanto baste é a não querer ver tudo de uma vez e registar o que ficará para uma outra viagem! Naquele momento eu queria estrada, caminho e o meu destino era mais além!

E paisagens e planícies era o que não faltava por aquele caminho para me deliciar!

A caminho de Teruel, Alfambra surge na berma da estrada como um postal ilustrado com elementos inesperados!

Uma ponte sem ponto de partida nem destino, a Puente de la Venta, que nunca funcionou porque atravessaria uma linha, do princípio do séc. XX, que nunca foi ativada! Tornou-se ela mesma uma obra de arte, não apenas pelo seu estilo modernista mas também porque sobre ela se instalou uma obra que a tornou um conjunto artístico intitulada “El Sueño”.

Um Pueblo que poderei vir a catar mais de perto quando volte a passar por ali!

E cheguei a Teruel!

Uma cidade cheia de edificações mudéjares, que a tornam encantadora e a fizeram património da humanidade!

A catedral é um exemplar quase único no estilo mudéjar. No posto de turismo uma maqueta do edifício dava uma ideia da sua dimensão, já que não o visitaríamos naquele momento.

Mesmo ao lado do posto de turismo fica a iglesia de San Pedro de Teruel, outra construção mudéjar do séc XIV. O estilo mudéjar é um estilo artístico/arquitetónico exclusivo da Península Ibérica, desenvolvido durante a idade média até ao renascimento, que mistura os estilos cristão e islâmico.

E é lá que está o Mausoléu dos Amantes de Teruel

Diz a lenda que, no inicio do séc. XIII, Isabel de Segura e Juan Marcilla se apaixonaram perdidamente mas, como o rapaz era pobre, o pai da rapariga nunca o deixaria casar-se com a filha. Então deu-lhe um prazo para fazer fortuna. O rapaz foi tratar de vida mas, quando voltou, no limite do prazo… Isabel estava já casada com outro! Ora o moço, muito infeliz, foi visita-la a sua casa e pediu-lhe um beijo. Ela que não queria ser infiel ao marido negou-lho e ele caiu morto de dor. No dia seguinte, enquanto a população velava o falecido, na iglesia de San Pedro de Teruel, uma mulher coberta de negro aproximou-se e deu um beijo de despedida no falecido e caiu morta a seu lado. Era Isabel que morria também ela de desgosto e os dois foram sepultados juntos.

Esta história percorreu os tempos e chegou aos nossos dias através de canções medievais e peças de teatro barrocas e a verdade é que, lenda ou não, havia registo de onde os amantes teriam sido sepultados, num dos altares da igreja e, ao explorar-se o local, no séc. XVI, foram encontrados 2 corpos juntos, de um casal jovem…

Nos túmulos esculpidos com as suas imagens, as suas mãos estão próximas, mas não se tocam porque o seu amor nunca foi consumado!

A capela onde estão os túmulos é anexa à igreja e já não é a primeira nem a segunda versão de túmulos que eles têm.

Faz um efeito estar na presença de dois túmulos simbolicamente carregados de significado…

Ao mesmo tempo faz pensar num pensamento de alguém que dizia que o amor de Romeu e Julieta foi avassalador, eterno e histórico… porque eles nunca se casaram! Senão teria terminado em inferno! Eheheheh

Estes dois, pelo menos, se se tivessem casado e tido filhos e tal, seriam hoje uns ilustres desconhecidos como toda a população da época!

Percebi, depois de tirar uma foto a cada um dos meninos, pelos buracos dos túmulos, que não era permitido fotografa-los!

Mas já estava, só não deu para focar melhor! E a verdade é que eles estão mesmo lá dentro!

Então fomos visitar a igreja. Ela foi redecorada em estilo modernista neomudéjar no séc. XIX e o efeito é lindo!

Aqueles tetos pareciam repletos de estrelas!

No claustro fica um dos “expositores” usados anteriormente para alojar os amantes. Não sei como, pois a estrutura é estreita e alta! Presumo que eles estivessem de pé!

O claustro é neogótico, pois o verdadeiramente gótico foi demolido, no final do séc. XIX! Não é só cá na nossa terra que se fazem bostas dessas!

E subimos lá acima ao topo da igreja e tudo! A cidade amontoava-se lá em baixo!

A famosa torre, que é a mais antiga de Teruel, do séc. XIII, estava de repente ali ao alcance da minha mão!

E lá de cima a igreja era linda de se ver!

É sempre giro quando me sinto perto do teto!

As ruelas em redor da igreja são muito estreitinhas, características das urbanizações medievais e anteriores.

Na Plazza de los Amantes estava a decorrer uma animação sobre os diversos casais de amantes, desde os próprios Isabel e Juan, até Romeu e Julieta, passando por Tristão e Isolda ou Cleópatra e Marco António.

Miúdos e graúdos estavam muito animados e atentos ao momento teatral!

E fomos andando para a moto, embora eu ainda fosse pondo o olho por aqui ou por ali!

E tratei de ir embora que o Jaky ficara já “agarrado” à moto pronto para partir!

(continua)

Anúncios

One thought on “22 – Passeando pelo Norte de Espanha – Teruel e os seus Amantes!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s