40 – Passeando até à Escócia – De Ordino até Avila!

1 de Setembro de 2011

É sempre tão difícil voltar…

Olhei para o mapa… olhei pela janela… e os Pirenéus foram mais fortes!

Eu sabia que tinha um trajeto longo para fazer, mas não resisti a torna-lo bem mais longo e ir passear pela cordilheira do meu coração, (depois dos Alpes suíços)…e um caminho que seria de 735 km, de Ordino até Ávila, tornou-se em 1058 km de passeio!

Voltei para trás, dei uma grande volta ao sabor do vento, apenas curtindo a montanha!

Eu estava tão perto do céu, estava mesmo no paraíso!

Os cavalinhos fizeram-me lembrar os Garranos do Gerês, tão lindos e simpáticos! Acho que lhes poderia ter tocado sem que eles se assustassem, de tão perto que me cheguei!

Realmente se o meu paraíso existe é seguramente na montanha!

Depois fui atras de Le Pont du Diable, já perto de Foix (cruzes o que eu andei para trás!) por ruelas onde a minha motita quase teve de ter dobradiças para curvar!

Eu não consigo resistir a nomes desta natureza, apetece-me sempre ir ver o que é uma Ponte do Diabo! eheheh

O rio Ariège, calmo e aparentemente inofensivo, na realidade sobe rapidamente e aumenta o seu caudal de forma surpreendente, conforme diversos sinais avisam no local!

Diz-se que a ponte deve o seu nome a uma lenda:

****

Há muito tempo, duas terras, Ginabat e Montoulieu, estavam muito isoladas nas montanhas das fraldas dos Pirenéus porque a travessia do rio era muito perigosa por causa das correntes e redemoinhos, isso tornava muito difícil às populações irem a Foix vender e comprar os seus produtos, pois tinham de fazer longas caminhadas pelas florestas perigosas

Um dia um habitante, tentando resolver esta situação, pede ajuda ao diabo, que lhe construa uma ponte, dado que as populações não tinham condições de a construir por causa da perigosidade do rio. O diabo aceita, na condição de que a primeira alma a atravessar a ponte pronta, seja dele. O pacto foi aceite e numa noite a ponte foi construída.

Mas nenhum habitante das duas terras se atreve a tentar atravessa-la, sabendo do pacto com diabo. Então o homem que fizera o pacto aparece com um gato e fa-lo atravessar a ponte!

O diabo louco de raiva por ter sido engando daquela forma por um mortal desata a saltar e berrar e, com toda a agitação, cai ao rio sendo levado pela corrente forte. Os padres das aldeias acorrem rapidamente a benzer a ponte e a partir dali toda a gente pôde atravessa-la sossegadamente!

****

Na realidade o seu nome deve-se ao facto da ponte não parar de se autodestruir no início da sua construção!

Não contente pelo desvio no sentido contrário ao do meu caminho, continuei a catar a zona até Montsegur.

A minha rápida exploração da zona não era inocente! Na realidade eu andava a dar uma pequena volta no País dos Cátaros… uma seita religiosa do sec XIII que considerava, entre outras coisas, que o Papa era um tipo herege! Foram todos mortos e hoje há todo um percurso de castelos que foram ocupados por eles, entre eles o castelo de Montsegur!

Um dia vou fazer um “Passeando pelo país dos Cátaros!” certamente!

O castelo de Montsegur, lindo, lá em cima periclitante no topo de um monte estupidamente alto!

]

Não tive coragem de subir lá acima! Teria de o fazer a pé e, depois de um viagem, com tanto quilómetro para fazer… não havia condições!

A cidadezinha de Monsegur fica logo ali em baixo, fofinha!

Tinha de continuar o meu caminho, ou nunca mais chegaria a Ávila!

Mas não conseguia deixar de parar a todo o momento para tirar mais uma foto

A bastante distância ainda se podia ver o monte com o castelo de Montsegur, por cima das árvores!

Passei pelo Col de La Croix Des Morts, muito frequentado por ciclistas

E meti-me pelas ruínhas que eu gosto!

E depois de deambular ainda por uma carrada de quilómetros por ruínhas onde apenas caberia eu e a minha motita, lá cheguei à civilização e a seguir entrei, finalmente, em Espanha!

Onde fui obrigada a guardar a máquina fotográfica pois, logo a seguir, tive de atravessar o temporal e apanhar a chuva toda que não apanhei na Escócia!

Naquela noite a minha casa era em Ávila e era mesmo uma casa por minha conta!

Fim do 27º dia de viagem…

Anúncios

2 thoughts on “40 – Passeando até à Escócia – De Ordino até Avila!

  1. Só mesmo tu, para ir a estes locais recônditos mas de rara beleza e sorte a nossa de poder ver estas magnificas fotos.

    Mais uma vez parabéns, sinto que está a chegar o fim, com muita pena minha, vou sentir saudades de ler os teus post’s.

    • Obrigada Alf!
      Pois é, está a chegar ao fim e eu já tenho saudades da estrada…
      Vou começando a desenhar outras viagem, mais modesta e económica, para o Agosto que vem. (Modesta e económica mas linda certamente!;-)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s