Ontem nasceu uma Ninfa inspiradora na minha vida!

Anúncios

I – Passeando até à Suiça 2012 – O dia do azar!

Cucu!

Já de volta, começo a apreciar, escolher e reviver cada foto…
São muitas, são bonitas, são cheias de história, estórias e sentimentos.

Esta viagem foi das mais difíceis e mais sofridas que me lembro de ter feito!

Longe vai o tempo em que nada acontecia e eu partia e voltava em paz, depois de ter visto e visitado tudo o que encontrava pelo caminho! De repente, parece que tudo acontece antes de eu partir… e às vezes durante também!

Depois de ter decidido e decretado onde queria ir este ano… a minha Magnifica ressentiu-se do seu desgaste e pediu-me ajuda! Gastei todo o dinheiro amealhado no porquinho para a viagem, a mudar-lhe o alternador e a fazer a revisão para que ela pudesse continuar a gozar de boa saúde…

Claro que, na conjuntura atual, gastar as economias do porquinho mealheiro foi um golpe duro! De repente fiquei sem saber se poderia ir de viagem! Ainda eu nem sonhava o que mais se preparava para acontecer!

Lá me fui e me foram convencendo a continuar com o meu projeto e ir!

Sou uma pessoa que não precisa que a convençam do que quer ou deve fazer mas, numa situação destas ajuda um “Vais pois! O resto depois se verá!” (grande moçoilo!)

O programa foi-se aperfeiçoando, o percurso foi floreado, como eu gosto de fazer, procurar tudo o que poderá interessar no meu caminho e a alegria voltou a reinar cá pelo meu lado…

Então, apenas 4 dias antes de partir, foi o dia do azar, uma garrafa de água se abre dentro da minha carteira e afoga a minha maquina fotográfica e o meu telemóvel… sem concerto! Para além de empapar todos os documentos, papeis e até dinheiro!

Mas o azar não estava esgotado, no mesmo dia, ao estacionar a moto no lugar de garagem onde fica o Jeep, a moto do Filipe e a minha, encaixados como num puzzle, a manete do travão encrava, a moto não pára, bate na coluna, continua a andar e bate na moto do Filipe… caem as duas, contra as colunas…

Desespero, até para levantar as motos do chão está difícil pois caíram em recantos e posições que torna difícil a operação… O prejuízo? Nem convém falar!

Não sou uma pessoa frágil nem chorona mas há momentos que até os heróis choram e se desesperam!

“Filipe parti a minha moto e a tua! Não há nada a fazer, só trabalhar para pagar!” dizia-lhe eu ao telefone…

Quando ele chegou ficou pasmado com a obra! Mas não perdeu a sua calma. Pôs-se a trabalhar na minha moto com o mecânico da Honda – Motoboxe, que fica mesmo por baixo da minha casa, e costuraram a carenagem da minha Magnífica! Furinho aqui, furinho ali, umas fitinhas de plástico e a coisa ficou fixa!

“Vais fazer a tua viagem sim, porque o problema da moto é só plásticos e isso não a vai impedir de andar!” – determinou ele quando eu disse que já não ía a lado nenhum!

E foi assim que parti, com a Magnífica toda partida!

Decidi que nada diria sobre o acontecido para que ninguém se preocupasse nem me preocupasse com perguntas, nem me falasse do assunto durante a viagem! Já me bastaria ter de ver a minha Magnifica partida todos os dias… As fotos durante a viagem, seriam feitas sempre com a moto voltada do lado esquerdo! Se há quem goste de ser fotografado pelo seu melhor ângulo, porque não fazer o mesmo com a minha motita?

E lá fomos, eu e ela por 18.660 km…

Muita gente se preocupou, por esses paises, e me abordou querendo saber se eu tinha tido um acidente, se estava tudo bem comigo! Muitas vezes tive de contar a história…

E o azar acabou e tudo acabou bem, no final…

Passeando pela Suiça . 2012 – preparando uma viagem!

Cucu!

Pois é, como já vai sendo habito, é Maio, é hora de planear a próxima viagem! Nem é cedo nem é tarde!

Inicialmente, com os cortes e recortes que me fizeram no meu ordenado, pensei que não poderia ir longe, por isso só me restava ir à Suíça! Depois a ideia encheu-se de encanto e encheu-me de alegria! Acabei por vender uma série de quadro e o dinheiro entrou, mas mesmo assim mantive-me na ideia de voltar “ao meu paraíso” com já não faço há muitos anos!

Há muitos anos que não visito aquele país como deve ser, ou porque levo pendura e vou mostrar um pouco do possível no tempo que tenho, ou porque estou a caminho ou de regresso de uma viagem, a verdade é que, desde que de lá voltei, apenas uma viagem foi totalmente dedicada à Suíça, com direito a 13.000km num mês e tudo explorado, de fio a pavio!

Lembro-me que quando lá voltei de moto achei que tudo era mais pequeno do que imaginava naquele país, só depois entendi que o conhecera de autocarro, de bicicleta ou de comboio combinado com bicicleta! De moto tudo se faz muito mais rápido, mesmo que se ande devagar!

Nessa viagem catei todos os recantos e ainda fui até Itália e seus “passos” deslumbrantes! Este ano vou provavelmente para as redondezas do norte, por isso “passos” só os Suíços, que são igualmente deslumbrantes e quero percorrer vários! 😉

Seguramente vou-me encher de fotos, porque cada recanto é cheio de beleza e eu tenho muito tempo para ver tudo, pois desta vez tenho a companhia do meu Patrick, já não andarei apenas pelo mapa!

Beijucas