Passeando pela Suíça – 2012…

Cucu!

A minha viagem de Agosto será um regresso ao passado, no sentido de regresso ao meu paraíso!

A Suíça será para sempre o país que povoa o meu imaginário, porque contém tudo o que me fascina ao mesmo tempo!

Montanhas extraordinárias, planícies e vales deslumbrantes, lagos cheios de beleza e encanto e recordações de um período muito feliz da minha vida!

Conheci o país num momento crucial da minha vida, em que o stress e a preocupação dos meus afazeres de formação e preparação de um futuro profissional e artístico, não foi suficiente para me impedir de o apreciar, de o explorar e de o adorar!

Por causa deste país eu saí um dia do meu canto e comecei a viajar “para longe” sozinha, de moto, para fora do meu jardim à beira mar plantado…

Por causa deste país, a cada vez que saio para passear pela Europa, eu volto lá, para vê-lo, nem que de passagem.

Mas, desta vez, ele volta a ser o grande protagonista da minha vida, por um mês e eu vou voltar a explora-lo como há muitos anos não o faço…

Suíça – o regresso!

Beijucas

Anúncios

2. Marrocos 2012 – de Lisboa a Tanger

30 de Março de 2012

Como sempre, para a festa não há perna manca e, bem cedinho, a gente já estava na rua para partir ao encontro do resto do grupo!

A Riad do Correia tem serviço completo e, quando chegamos cá fora, já tínhamos as motitas todas na rua à nossa espera! Grande Correia, só faltava estarem as 3 já a cantar para partir!

Quando chegamos à estação de serviço da ponte Vasco da Gama também não tardou nada em juntar-se todo o grupo!

Um grupo variado e simpático, por ordem na foto:

Carlos & Paula em GSA

Luis e Júlia em TDM

Rui Faria em Pan-European

Elísio em FJR

Alfredo & Mila em Pan-European

Tonica & Ângela em Pan-European

João em GSA

E a minha Magnífica Pan-European
lá ao fundo sozinha, pois eu estava atras da maquina fotográfica!

12 pessoas – 8 motos

Agora de lá para cá a ver se não falta ninguém!

E começava oficialmente a nossa expedição, para uns a primeira, para outros o Regresso!

Só voltamos a parar na fronteira, porque a gasolina cá já não estava para brincadeiras e não havia necessidade de andar a parar antes de chegar a zona de poupança!

Depois era absolutamente necessário atestar o estomago, que eu quando estou com fome fico ainda com pior feitio! La me fui enchendo de jamon ibérico em Rosal de la Frontera, para seguir caminho muito mais bem disposta!

Foi então que vestimos os fatos de chuva, pois havia um montão de nuvens cinzentas no horizonte. Nós não sabíamos, mas depois de os vestirmos aquela peimeira vez, pouco tempo passamos sem eles durante toda a viagem!

Só voltamos a parar para almoçar, em Puerto de Santa Maria.

Ao tempo que eu não ía ali!

Fomos encher-nos de marisco, calamares e choco ao quilo no Romerijo! Que coisa boa a sensação de “comer agora que em Marrocos não há disto!” eheheh

A única coisa que me desagrada no restaurante é a sensação de fast food à inglesa, de me darem a comida num pacote de papel para eu comer! Mas estava ótimo!

Cá fora o Elísio criou para nós a frase improvável do

“Ai se eu fosse mais velho!”

ao cativar duas senhoras bem catitas, mas com idade para serem suas mães!

Tomamos um cafezinho por ali numa esplanada à chuva e matei um pouco de saudades da cidadezinha!

As nossas motitas ali escondidas no jardim, pois o parque não é para motos, fez questão de dizer o guarda!

E toca a seguir viagem que o nosso destino era um bom bocado mais abaixo! Lá tivemos umas nesgas de sol para animar um pouco, mas foi mesmo só um pouco, nada de ganhar maus hábitos!

Os nossos guias Carlos & Paula não queiram fazer vias rápidas e acabamos por atravessar pueblos bem interessantes que já escrevinhei na minha agenda para um dia que passe por ali não esqueça de visitar, como Vejer de la Frontera!

Com ruínhas de sobe-e-desce extraordinárias para as nossas motitas! Olh’ós vizinhos de trás!

Espanha é um país adorável, cheio de contrastes e beleza! Não consigo deixar de me fascinar com as suas paisagens cada vez que a atravesso!

A chuva voltou logo abaixo, mas mesmo assim fomos dar uma vista de olhos do mirador del cabrito em Tarifa sobre o estreito!

E vimos Africa do outro lado!

Marrocos à vista!

Aproveitamos para beber um copito de ginga deliciosa que o Carlos e a Paula gentilmente ofereceram, para nos preparar o ânimo para a seca infinita de atravessar o mar e passar na alfândega marroquina!

Havia muito quem parasse para ver a paisagem e havia também observadores permanentes e atentos!

E descemos a tarifa para o embarque!

O embarque foi rápido, sem grandes burocracias e sempre a andar!

Já o escolher o sítio certo para cada moto foi uma tarefa morosa e difícil!

Ponha aqui, vire para ali, volte para cá… não dá! Vá para ali…

Houve quem nem se desse ao trabalho de desmontar! Basta agarrar-me aqui ao poste e quando se decidirem vou lá direto! 😉

Finalmente lá se arranjou espaço para todas, umas ali, outras acolá e estas aqui!

pudemos constatar que no lugar de um carro couberam 5 motos bem gordinhas!

Bem amarradinhas ao chão, não fosse dar-lhes uma vontade incontrolável de se passearem pelo porão cheio de carros!

E lá partimos, com direito a uma viagem de pé na fila para entregar os papéis e verificar os passaportes!

O Ferry é simpático, embora eu ainda não o tenha explorado todo, pois ou bem que entrego papeis ou bem que me passeio por ali!

Estava tudo no mesmo sítio quando voltamos ao porão!

E bem-vindos a Marrocos onde a primeira experiencia é sempre de teste à sua paciência!

A princípio a gente até pensou que esperaríamos ali um bocado e seguiríamos, nem desmontamos logo nem nada!

Mas estávamos enganados! Anoitecemos ali no meio da “parada” a dizer baboseiras e a comer tangerinas, até tudo ser processado não sei onde, nem por quem, nem para quê e nos mandarem seguir simpaticamente, como se apenas ali tivéssemos estado uns dez minutos!

BEM-VINDOS A MARROCOS!

Depois de tudo aquilo só apetecia ir direto ao hotel e ir COMER!

A maior parte do grupo foi comer umas sandocas e saladas de não sei quê acompanhadas com não sei que mais! Eu, o Elísio e o Rui fomos a um bar, onde se podia ver um Heineken luminoso à porta!!

“vamos beber cerveja porque mais à frente não haverá!” eheheh

O hotel era simpático mas, como muitos hotéis em Marrocos, há sempre um cuidado especial com a entrada, receção e bar cá em baixo mas os quartos são bem mais espartanos!

Elísio & Rui limitada à porta do hotel!

Fim do 2º dia!