Desenhos de viagem 9

Cucu!

Já não mostrava um desenhinho há tempos, por isso cá vão uns 3 ou 4!…

Portugal 1997

Eu, há 15 quilos atrás! Muito menina!
Naquela época eu arregaçava as saias e andava de moto com o vestido até aos pés! Quando descia ninguém imaginava que eu tinha vindo de moto! eheheh

Nîmes 2009

E em Nîmes há um coliseu, como eu chamo a todos os anfiteatros romanos que encontro, e lá fazem-se corridas de touros! Por isso no exterior lá está uma estátua de um toureiro! A minha primeira reação foi de estranheza “um toureiro em França!”, mas sim, eles também são aficionados! Depois desenhei-o, claro!

Galiza 2013 – Corunha

E pertinho da Corunha fica o castelinho de Andrade, tão pequenino e fofinho no topo de uma pequena elevação que não chega a ser uma colina, para o lado da estrada, mas para o outro, parece um farol que tudo domina lá para baixo! Mais um castelinho para a minha coleção desenhada de castelos!

Suiça 2012 – Lavertezzo

A Ponte dei Salti, sobre as águas turquesas do rio Verzasca, perto de Locarno, onde eu tirei as botas e me sentei nas rochas com os pés na água! Puxei do livrinho e fiz dois ou três desenhos da ponte fantástica! Este foi um deles e que me deu um prazer especial fazer, pois foi o último, a mão estava solta e, rabunhando com a caneta preta e com o pincel cinza, a ponte apareceu em poucos minutos!

Suiça 2012 – Lavertezzo

Quando eu estava, lá em baixo, sentada nas pedras e com os pés na água, a perspetiva da Ponte dei Salti era curiosa! Havia gente, perto de mim, que fazia alguma ginástica para tentar ver o que eu estava a rabiscar no meu caderninho, o que acabou por libertar a paisagem de pessoas, pois foram dando a volta para se porem atrás de mim! Mas o desenho é tão pequeno (19cm x 21 cm) e as pedras tão irregulares e de difícil acesso, que pouco conseguiam ver! Eheheheh

Anúncios

Desenhos de viagem 7

Cucu!

E como já há uns dias que não mostro um desenho meu… cá vai um autorretrato, feito no livro que acompanhou a minha estadia na Suíça e depois por algumas viagens, quando comecei a viajar de moto para todo o lado.

Portugal 1999

É verdade, eu não faço só desenhos rápidos, embora em viagem sejam os que me dão mais prazer fazer, mas este foi feito na escola, enquanto a miudagem desenhava também! Não há como dar o exemplo e desenhar com eles!

Suíça 1995 – Genève e o Jato de Água

Eu passava muito tempo junto ao lago, quer do lado do Jato de Água, quer na outra margem… desenhei aquela zona diversas vezes… eu sabia que iria ter saudades daquilo tudo, um dia…

Suiça 2012 – Montreux e o castelo de Chillon

Eu tenho mais desenhos deste castelo, feitos nas diversas vezes que lá fui. É um castelo que sempre me fascina e onde volto sempre que passo perto! No ano passado estive junto dele à espera que o sol se pusesse e voltei a encantar-me!

Suiça 2009 – Berna e o Zytglogge, o relógio do tempo

Berna é aquele pequeno mundo medieval que se visita a qualquer momento e apetece voltar! As arcadas protegem quem se passeia por elas, como protege quem se aninha e desenha. Eu tinha perdido o meu GPS ali e estava tão infeliz quando fiz este desenho…

Escócia 2011 – Ilha de Skye

Mas há outro tipo de desenhos que faço em viagem! Porque desenhar nunca é uma obrigação! É, apenas e sempre, um prazer, por isso há momentos em que um desenho corre menos bem, ou dá-me aquela “coisinha” e faço um boneco maluco, embora inspirado no que sinto, vejo, ou necessito no momento!

Escócia 2011 – Glen Coe

Outras vezes invento ambientes marados, meio monocromáticos, compostos de exercícios de relaxamento e descontração da mão, quando esta está tremula de conduzir muito e viver muitas emoções!

Suíça 2012 – Davos

E o pintar e rabiscar relaxa mesmo! Estava no topo do mundo, na cidade mais alta da Europa, o coração serena e o céu está quase ao alcance da mão! Então, no meio de desenhos mais “lúcidos” saem criações livres, que não são nada, além de sensações e prazer de rabiscar e colorir!

Passeando pela Suiça . 2012 – O percurso pelas dormidas!

Cucu!

E finalmente o percurso está definido pelos locais onde vou dormir!
Nuns dormirei apenas uma noite, noutros duas, noutros mais…

Assim como a única finalidade da minha vida é ser feliz… a única finalidade das minhas viagens é descobrir, ver e viver coisas bonitas, únicas e que me provoquem aquela maravilhosa sensação de viver o universo!

Este ano a minha viagem será cheia de emoção e de recordação, de beleza natural e arquitetura maravilhosa, de caminhos já trilhados e de novas descobertas! Andarei por algumas das paisagens mais espantosas desta Europa que me fascina!

Depois deste desenho “simples” e direto, de dormida em dormida, começa o desenho mais bonito de uma viagem: o florear de um trajeto! É ai que os cerca de 5.500km que o desenho simples prevê se transformarão em muitos mais! Talvez o dobro? É aí que eu ordeno num livrinho de viagem tudo aquilo que gostaria de ver neste caminho e que, no final, poderei ver ou não e poderei transformar num grande improviso, onde misturo o previsto ao imprevisto!

É esta a fórmula da felicidade de uma viagem para mim!

Beijucas