Desenhos de viagem 9

Cucu!

Já não mostrava um desenhinho há tempos, por isso cá vão uns 3 ou 4!…

Portugal 1997

Eu, há 15 quilos atrás! Muito menina!
Naquela época eu arregaçava as saias e andava de moto com o vestido até aos pés! Quando descia ninguém imaginava que eu tinha vindo de moto! eheheh

Nîmes 2009

E em Nîmes há um coliseu, como eu chamo a todos os anfiteatros romanos que encontro, e lá fazem-se corridas de touros! Por isso no exterior lá está uma estátua de um toureiro! A minha primeira reação foi de estranheza “um toureiro em França!”, mas sim, eles também são aficionados! Depois desenhei-o, claro!

Galiza 2013 – Corunha

E pertinho da Corunha fica o castelinho de Andrade, tão pequenino e fofinho no topo de uma pequena elevação que não chega a ser uma colina, para o lado da estrada, mas para o outro, parece um farol que tudo domina lá para baixo! Mais um castelinho para a minha coleção desenhada de castelos!

Suiça 2012 – Lavertezzo

A Ponte dei Salti, sobre as águas turquesas do rio Verzasca, perto de Locarno, onde eu tirei as botas e me sentei nas rochas com os pés na água! Puxei do livrinho e fiz dois ou três desenhos da ponte fantástica! Este foi um deles e que me deu um prazer especial fazer, pois foi o último, a mão estava solta e, rabunhando com a caneta preta e com o pincel cinza, a ponte apareceu em poucos minutos!

Suiça 2012 – Lavertezzo

Quando eu estava, lá em baixo, sentada nas pedras e com os pés na água, a perspetiva da Ponte dei Salti era curiosa! Havia gente, perto de mim, que fazia alguma ginástica para tentar ver o que eu estava a rabiscar no meu caderninho, o que acabou por libertar a paisagem de pessoas, pois foram dando a volta para se porem atrás de mim! Mas o desenho é tão pequeno (19cm x 21 cm) e as pedras tão irregulares e de difícil acesso, que pouco conseguiam ver! Eheheheh

Anúncios

Desenhos de viagem 6

Um dia, quem sabe, sai um livro?!
Para já, é apenas o prazer da liberdade de fazer o que me dá na telha!

O que eu gosto numa viagem é que posso juntar tudo o que gosto ao mesmo tempo:

– Conduzo para caramba,
– Vejo e visito o que quero,
– Descubro e conheço coisas deslumbrantes,
– Fotografo o que me fascina
– Desenho o que me apaixona!

Que mais posso querer da vida?
Apenas dinheiro para continuar a ir!

Para quem tem a curiosidade de saber o que levo e o que uso para desenhar em viagem, aqui estão os materiais, coisas muito pequenas, que cabem num bolso, e a quantidade de livrinhos que encontrei na minha estante, mas acho que tenho mais por aqui!
Pelo menos um destes livros é do tempo em que eu desenhava mais em viagem do que fotografava, pois era mais barato… um dia se calhar abro-o um pouco para “o mundo”… talvez…

Os livrinhos:

Os livrinhos que encontrei na minha estante. Alguns estão mais cheios de pensamentos do que de desenhos, outros estão cheios de memórias antigas…

Os materiais:

Os materiais são de pequena dimensão e cabem num bolso: uma caixinha de aguarelas, canetas pretas, azuis e às vezes sépia, um lápis de minas (para não precisar de levar afia, borracha não preciso) e os pinceis de reservatório com aguadas já feitas em azul, preto e cinza (às vezes em sépia também)

Desenhos de Viagem 4

Cucu!

Neste ultimo passeio “peninsuleiro” desta Páscoa de 2013, levei comigo 2 dos livrinhos que me têm acompanhado nas últimas viagens. Um é horizontal, com papel rugoso e espesso, o outro é vertical e já conhecido de outros desenhos que aqui publiquei!

No livrinho horizontal encontrei desenhos da Escócia!

Escócia 2011 – Stirling

Aqui está o castelo de Stirling, no topo do morro rochoso! Foi feito enquanto as pessoas andavam ali a fotografar-se umas às outras e a ouvir a história da Batalha de Stirling.

A seguir deixo-vos alguns desenhos e esboços rápidos deste ultimo passeio pela Galiza, o que quer dizer que são desenhos com menos de uma semana!

Galiza 2013 – Ourense

Quando estava sentada, resignadamente, numa esplanada protegida pelas típicas arcadas de Ourense, um passarinho veio abrigar-se da chuva, junto de mim!

Galiza 2013 – Santiago de Compostela

O desalento da chuva, que mantinha uma humidade no ar tal, que me embaciava a lente da máquina, impedindo-me de focar direito o que tentava fotografar! Puxei do caderninho e esbocei os topos da catedral, vistos das traseiras… Só me restava desenhar e foi o que fiz por ali. Coisas rápidas que me souberam a “vingança” da chuva que não me deixava!

Galiza 2013 – Santiago de Compostela

O Incensário pendular de Santiago sempre me fascinou! Desta vez não o pude ver por isso apanhei um “primo” numa montra, bem mais pequeno, mas muito bonito. Estava mesmo em frente a uma esplanada onde eu almocei, protegida pela chuva que não parou um segundo em todo o dia!

Astúrias2013 – Moanes

Os espigueiros das Astúrias são tão curiosos que desenho sempre vários quando lá passo! Desta vez o tempo estava húmido e ao passar a mão borrou um pouco, algumas linhas, mas não ficou mal de todo!

Astúrias 2013 – Moanes

Eu adoro aqueles espigueiros!

Gostaram? Um dia destes saem mais uns poucos!

Desenhos de viagem 3

Budapeste – Agosto de 2010

A famosa Ponte Széchenyi Lánchíd que liga Buda a Peste e é um dos principais símbolos da cidade! É central e está sempre cheia de trânsito! Tive de ir pousar a moto algures e vir a pé vê-la de mais perto. Dizem que Budapeste tem 10 pontes, mas esta é emblemática!

Berlim – Agosto de 2010

A Porta de Brandemburgo, (sec XVIII), fica numa zona interdita ao trânsito, ainda “furei” o sistema e fui até lá de moto, mas acabei por caminhar calmamente depois, para poder fazer pelo menos um desenho, para além das fotos. É imponente e a sensação é de se estar perto de uma personalidade histórica!

Bratislava – Agosto de 2010

Bratislava é uma capital bem pequena e pitoresca, cheia de estátuas pelas ruas que quase se confundem com os transeuntes. Não falta onde sentar e desenhar um pouco!

Pisa – Agosto de 2010

Só ao chegar lá e olhar para aquela torre entendi porque ela não cai! Para além dos esforços e dos métodos e materiais usados para a manterem de pé, ela não se limitou a inclinar! Ela torceu o seu corpo para um lado, o que ajuda a equilibrar um pouco o seu peso! Nascida para inclinar, já que a sua inclinação começou ao mesmo tempo que a sua construção! Fascinou-me!

Santiago de Compostela – Março de 2013

É sempre uma aventura fazer um desenho rápido, à chuva e de um monumento tão extraordinário como a catedral de Santiago! Ok, eu não estava à chuva, estava aninhada na arcada do Paço de Raxoi em frente, do outro lado da Praça do Obradoiro!
Havia peregrinos por toda a arcada e depois até um cãozito se veio aninhar junto de mim! Parecia o circo dos refugiados! É original desenhar assim! Depois a gente habitua-se e sai mais um com mais pormenor e depois outro! Fiz outros a caneta, mas agora vai este!

Escócia – Agosto de 2011

Encontrar o Castelo de Eilean Donan foi como estar perante uma personagem mítica da história, daquelas que a gente apenas vê fotos e imagina à distância de muitos séculos…. Desenha-lo de vários ângulos e em várias técnicas foi uma necessidade …

Inglaterra – Agosto de 2011

Em Durham, uma cidade de origem que quase se perde no tempo, com varias construções património da humanidade, a sua ponte medieval, the Elvet Bridge, encantou-me! Desenhei-a olhando para ela e para uma reprodução pintada que estava exposta num cavalete perto da mesa onde eu estava sentada!